1952-2012: O Jubileu de Diamante da Fumaça PDF Print E-mail
Monday, 25 June 2012 00:00

 

 

2012 é o ano onde a esquadrilha da Fumaça, ou Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA) da Força Aérea Brasileira, completa seu sexagésimo aniversário. Para comemorar esta data a FAB montou no aeródromo de Pirassununga (SBYS) no interior paulista a Academia da Força Aérea - AFA - um evento aéreo de grandes proporções com convidados internacionais que ficará para sempre na memória dos que lá foram "soprar as velas do bolo" da Fumaça.

 

Tucano da Esquadrilha da Fumaça
Tucano da Esquadrilha da FumaçaTucano da Esquadrilha da Fumaça
Tucano da Esquadrilha da Fumaça
Tucano da Esquadrilha da FumaçaTucano da Esquadrilha da Fumaça
Fotógrafos por todo lado...
Fotógrafos por todo lado...Fotógrafos por todo lado...
Tucanos no taxi
Tucanos no taxiTucanos no taxi
Tucanos no taxi
Tucanos no taxiTucanos no taxi

Aniversariante passando atrás dos convidados
Aniversariante passando atrás dos convidadosAniversariante passando atrás dos convidados
Pra pista!
Pra pista!Pra pista!
Fumaça!
Fumaça!Fumaça!
Na sombra do hangarete
Na sombra do hangareteNa sombra do hangarete
Um Black Hawk da FAB se escondendo no fundo...
Um Black Hawk da FAB se escondendo no fundo...Um Black Hawk da FAB se escondendo no fundo...

 

Preparando o Show

Desde o ano passado, quando se iniciou inicio a divulgação da data deste evento de dois dias de duração, contando ainda com a presença de convidados internacionais, uma grande expectativa foi gerada entre o público brasileiro. Á medida em que a data se aproximava, no site oficial do evento foram sendo  divulgadas novas informações sobre a programação dos vôos e as apresentações aéreas.

Apesar da previsão de chuva e de um despertar chuvoso e nublado, o pátio da Academia da Força Aérea amanheceu repleto de aeronaves. O público, ao adentrar a área onde estavam as aeronaves, deparava-se imediatamente com um grande quadrimotor Lockheed P.3AM Orion recém incorporado ao 1º Esquadrão do 7º Grupo de Aviação (Esquadrão Orungan). Estas aeronaves que começaram a ser recebidas pela FAB em 2011 passaram por um profundo programa de modernização em seus sistemas na Espanha, permitindo à aviação de patrulha voltar a contar com a capacidade de localizar e destruir submarinos, missão esta que praticamente se perdeu a aposentadoria dos Grumman P-16 (P-2E) Tracker.

 

Seis Tucanos com a fumaça ligada
Seis Tucanos com a fumaça ligadaSeis Tucanos com a fumaça ligada
E-Jet comemorativo da Azul passa atrás do Tucano dos anfitriões
E-Jet comemorativo da Azul passa atrás do Tucano dos anfitriõesE-Jet comemorativo da Azul passa atrás do Tucano dos anfitriões
F-18 canadense
F-18 canadenseF-18 canadense
F-18 canadense
F-18 canadenseF-18 canadense
F-18A do Canadá e F-18F da US Navy
F-18A do Canadá e F-18F da US NavyF-18A do Canadá e F-18F da US Navy

Três vespas...
Três vespas...Três vespas...
Uma pintura maravilhosa!
Uma pintura maravilhosa!Uma pintura maravilhosa!
Uma pintura maravilhosa!
Uma pintura maravilhosa!Uma pintura maravilhosa!
Uma simpática média com os locals...
 Uma simpática média com os locals... Uma simpática média com os locals...
Os plastimodelistas piram, mano!
Os plastimodelistas piram, mano!Os plastimodelistas piram, mano!

 

Hornets e Super Hornets

Não resta dúvidas de que a grande atração foram os caças supersônicos americanos Boeing F/A-18F Super Hornet, um dos quais estava exposto no meio do pátio, permitindo que o público pudesse observá-lo em detalhes, circundando-o e conhecendo de perto o principal vetor de combate da Marinha norte-americana. Trazidos pela Boeing, os dois caças pertenciam respectivamente aos esquadrões VFA.122 (aeronave em mostra estática) e VFA.106 (este alinhado na taxiway para as apresentações). Ambos estavam configurados com dois mísseis (inertes) AIM.9M Sidewinder e AIM.120B AMRAAM cada.

A Boeing é uma das finalistas da concorrência da FAB para a aquisição de 36 novos caças, por isso, um de seus pilotos de teste, Ricardo Traven, foi destacado para executar as apresentações, demonstrando toda a manobrabilidade do Super Hornet. Na manhã de sábado, ainda sob uma fina chuva que caia sobre o aeródromo, coube ao piloto da Boeing a abertura das apresentações, decolando pontualmente as onze horas da manhã para realizar sua rotina.

Taxiando com firmeza e agilidade, rapidamente o Super Hornet, sob o comando do piloto de testes da Boeing, alinhou-se com a pista de vôo da AFA e acelerou, decolando para começar suas manobras. Alternando passagens em altas e baixas velocidades, algumas delas com acentuado ângulo de elevação do nariz ("alpha"), o caça americano esbanjou potência e realizou curvas de pequeno raio sem demonstrar qualquer perda de potência ou qualquer dificuldade em manter um vôo estável e seguro. Decorridos os dez minutos previstos no programa, a aeronave regressou para o pouso e, diante de uma multidão ainda incrédula, taxiou e, novamente alinhou-se com os CF-188 Hornet do Canadian Demonstration Team.

Sob os comandos do Capitão Patrick “PACO” Gobeil, o CF-188 Hornet (exibindo uma vistosa pintura comemorativa, que fazia referência à região polar do Canadá aplicada sobre o dorso e lemes do caça) da equipe canadense decolou uma hora depois, com condições meteorológicas um pouco melhores. Realizando manobras arrojadas, sob a empolgante locução de um membro da tripulação canadense (de origem su-riograndense) o piloto impressionou com uma seleção de manobras que também tirou o fôlego da platéia.

Foi muito interessante poder comparar as apresentações dos dois modelos de gerações diferentes, a despeito de o piloto da Boeing provavelmente estar mais familiarizado com a realização de vôos que levam sua aeronave ao limite de seu envelope de vôo, o canadense, por seu lado, realizou um belo vôo acrobático. Por fim, a imagem do piloto canadense  acenando uma bandeira brasileira no seu cockpit se tornou um momento único que cativou o público presente.

Embora nos Portões Abertos da FAB sejam comuns passagens de caças F-5M, A-1 e F-2000C, nunca antes se viu uma apresentação aérea deste nível, com os pilotos voando suas aeronaves em situações extremas, com manobras que exploraram os limites de vôo (F/A-18F) ou puramente acrobático (F-18A/CF-188).

Estas cenas se repetiram pela manhã e também à tarde nos dois dias do evento. No total foram uma hora e vinte minutos de apresentação do CF-18 e, quarenta minutos do Super Hornet. Uma coisa que se destacou aqui foi a formação de cones de condensação nas apresentações de ambos os caças durante suas manobras, principalmente em curvas muito fechadas. Se o cone, no Hornet era mais modesto, no seu sucessor, em certas condições, a condensação cobria grande extensão da parte traseira da aeronave, resultando em belíssimas imagens.

Cockpit aberto...
Cockpit aberto...Cockpit aberto...
Vista frontal
Vista frontalVista frontal
Zoominho...
Zoominho...Zoominho...
Zoomão!
Zoomão!Zoomão!
Um bom lugar pra fazer uma horinha
Um bom lugar pra fazer uma horinhaUm bom lugar pra fazer uma horinha

Dois lemes = mais espaço para pintura!
Dois lemes = mais espaço para pintura!Dois lemes = mais espaço para pintura!
Show time!
Show time!Show time!
Check.... check.... check!
Check.... check.... check!Check.... check.... check!
Os mecânicos eram os primeiros a chegar e os últimos a sair...
Os mecânicos eram os primeiros a chegar e os últimos a sair...Os mecânicos eram os primeiros a chegar e os últimos a sair...
Hornets!
Hornets!Hornets!

 

As aeronaves em exposição

Conforme o prometido, diversos vetores operacionais da FAB estiveram presentes a este evento. Usualmente os Portões Abertos na AFA reúnem uma quantidade maior de equipamento de combate da FAB, e este ano o destaque ficou por conta da presença do P-3AM Órion e ainda, a demonstração em vôo do helicóptero UH-60 Blackhawk. Nos dois dias o UH.60 realizou vôos sobre a pista, incluindo uma exibição de rapel por integrantes do PARA-SAR, os quais eram depois recolhidos pela própria aeronave. As asas rotativas ainda foram representadas por um HM-3 Cougar e um HM-1 Esquilo da Aviação do Exército, que no domingo decolaram juntos realizando uma apresentação conjunta. A decolagem destes helicópteros ocorreu simultaneamente ao pouso do UH-60 da FAB, o que resultou em um interessante tráfego aéreo de asas rotativas.

Junto da linha de vôo permaneceram ainda um F-5M e um A-1B, que  decolaram no domingo a tarde, para regressarem a Santa Cruz. Um Embraer P-95 Bandeirulha, pertencente ao 2º Esquadrão do 7º Grupo de Aviação (Esquadrão Phoenix) também foi exposto ao público.

Uma boa parte da frota de treinadores T-27 e T-25 da AFA foi disposta entre a pista e o público, principalmente na área gramada em que foi instalado o palco (em que foi realizado um show com o sanfoneiro Waldonis, no sábado a tarde).
Um avião de passageiro EMB-145 da Passaredo, com pintura alusiva ao aniversário da Esquadrilha da Fumaça também

permaneceu exposto ao público (posicionado junto aos caças canadenses) enquanto os aviões da Esquadrilha da Fumaça e da Escuadrilla de Alta Acrobacia Halcones da Força Aérea do Chile (FACh) permaneceram lado a lado alinhados diante do público.

 

Rasante
RasanteRasante
fazendo graça com rodas e probe extendidos.
fazendo graça com rodas e probe extendidos.fazendo graça com rodas e probe extendidos.
Zoom!
Zoom!Zoom!
Zoom!
Zoom!Zoom!
De dorso!
De dorso!De dorso!

Velhinho mas abusado...
Velhinho mas abusado...Velhinho mas abusado...
Vindo para o pouso.
Vindo para o pouso.Vindo para o pouso.
Vindo para o pouso.
Vindo para o pouso.Vindo para o pouso.
Lockheed C-130J = Jercules =
Lockheed C-130J = Jercules = Lockheed C-130J = Jercules =
Os canadenses trouxeram um J para apoiar seus Hornets
Os canadenses trouxeram um J para apoiar seus HornetsOs canadenses trouxeram um J para apoiar seus Hornets

 

As demais apresentações

O ponto máximo do evento ocorreu no domingo, quando o tempo se manteve firme e o teto de nuvens estava em uma altitude mais favorável. Diversos pilotos civis realizaram suas acrobacias. Podemos listar desde os sempre presentes T-6 e o Beechcraft E-18 da equipe EXTREME, passando pelo EXTRA 300L e Sukhoi Su-31 e ainda a estréia da equipe TEXTOR AIR SHOW. As bodas de Diamante marcaram ainda o retorno de Marta Bognar com o espetáculo de "Wingwalking",  com o Tenente Coronel Aviador Ricardo Beltran Crespo nos comandos do veterano Stearman 1947.

A equipe de demonstração da Fuerza Aérea de Chile, os Halcones, se exibiu nos dois dias, bem ao cair da tarde. Voando com cinco aeronaves acrobáticas EXTRA 300L, a equipe chilena colocou a prova toda a potência da pequena e ágil aeronave alemã. Com manobras de extrema precisão e sincronia os pilotos chilenos demonstraram toda a sua habilidade e competência no comando de suas aeronaves. No domingo, finalizaram sua apresentação desenhando com fumaça uma estrela de cinco pontas e e seguida um coração.

Um cargueiro C-105 Amazonas (CASA C-295) da FAB realizou o lançamento de pára-quedistas nos dois dias do evento, enquanto o C-130J canadense chegou voando à AFA no sábado, decolando ao final do dia. Representando a versão mais recente do veterano transporte militar C-130 Hércules (operado por diversas forças militares em distintas versões) o modelo traz novos motores e diversas melhorias tecnológicas. Em Pirassununga suas grandes dimensões chamaram a atenção, ainda mais quando se observa a leveza com que levantava vôo usando pouco espaço de pista.

 

Rasante
RasanteRasante
fazendo graça com rodas e probe extendidos.
fazendo graça com rodas e probe extendidos.fazendo graça com rodas e probe extendidos.
Zoom!
Zoom!Zoom!
Zoom!
Zoom!Zoom!
De dorso!
De dorso!De dorso!

Velhinho mas abusado...
Velhinho mas abusado...Velhinho mas abusado...
Vindo para o pouso.
Vindo para o pouso.Vindo para o pouso.
Vindo para o pouso.
Vindo para o pouso.Vindo para o pouso.
Lockheed C-130J = Jercules =
Lockheed C-130J = Jercules = Lockheed C-130J = Jercules =
Os canadenses trouxeram um J para apoiar seus Hornets
Os canadenses trouxeram um J para apoiar seus HornetsOs canadenses trouxeram um J para apoiar seus Hornets

 

No sábado, houve ainda a chegada (e posterior decolagem, ao final do dia) do maior avião projetado e fabricado no Brasil, um EMB-195 da Azul Linhas Aéreas. Ostentando uma pintura estilizada baseada na bandeira brasileira, o Azul permaneceu estacionado o tempo todo junto aos pequenos hangaretes existentes em SBYS.

A aviação de combate da FAB foi representada por um A-29B do IPEV, enquanto no domingo, um Mirage F-2000C surpreendeu a todos quando surgiu sobre a AFA em um vôo a baixa altitude e grande velocidade. Embora restrito a duas passagens, o delta, de fabricação francesa, acelerou e a exemplo dos Hornets, atingiu velocidade subsônica elevada, resultando na formação de um cone de condensação no meio de sua fuselagem, mesmo em vôo nivelado.

Diferente do que ocorreu ano passado, o Mirage se limitou apenas a uma passagem sobre a pista, não pousando para ficar exposto ao público. Os doze caças deste modelo adquiridos da França seriam uma solução temporária até que começassem as entregas do novo vetor de caça da FAB, e já para o próximo ano, comenta-se, deverão começar dar baixa no serviço ativo.

Certamente esta foi uma despedida à altura desta aeronave.

 

Lockheed C-130J
Lockheed C-130JLockheed C-130J
Lockheed C-130J
Lockheed C-130JLockheed C-130J
Mais de perto...
Mais de perto...Mais de perto...
Lockheed C-130J
Lockheed C-130JLockheed C-130J
RCAF Lockheed C-130J
RCAF Lockheed C-130JRCAF Lockheed C-130J

Cabine do Lockheed C-130J
Cabine do Lockheed C-130JCabine do Lockheed C-130J
Os badalados do show aéreo
Os badalados do show aéreoOs badalados do show aéreo
O Hornet padrao canadense
O Hornet padrao canadenseO Hornet padrao canadense
O F-18F da USNavy tem dois assentos
O F-18F da USNavy tem dois assentosO F-18F da USNavy tem dois assentos
Boeing F-18F
Boeing F-18FBoeing F-18F

As apresentações da Esquadrilha da Fumaça

Muita expectativa foi gerada em torno da apresentação do aniversariante. Vestindo um novo uniforme em cor azul escuro com inscrições em branco, os pilotos do EDA levantaram vôo no sábado a tarde. Apesar do teto de vôo estar limitado a 1500 pés, o que significou resultou na possibilidade de se realizar a apresentação de tempo ruim, a esquadrilha fez uma memorável apresentação que priorizou manobras a baixa altitude e ainda, passagens em formação sobre a platéia. Findando sua apresentação e, após o corte dos motores, diante do público, pilotos e “Anjos da Guarda” (apelido dos mecânicos do EDA) foram saudados pelo público, que ensaiou um “parabéns a você”, não deixando dúvidas de que a dedicação destes profissionais é devidamente reconhecida.

 

No domingo, com condições bem melhores, foi possível a realização das duas apresentações previstas (uma pela manhã e a ultima no final do show). A apresentação das Esquadrilha da Fumaça dispensa maiores comentários. São sete aeronaves no céu, alternando manobras em duas à quatro aeronaves, passagens “solo” (aeronave numero sete) e ainda, vôo em formação com os sete integrantes. Os cruzamentos múltiplos entre duas aeronaves (voando em suposta rota de colisão) arrancam gritos eufóricos da platéia, que se surpreende com o momento em que todas as aeronaves se dispersam para depois convergirem na mesma direção, realizando múltiplos cruzamentos.

 

Boeing F-18F
Boeing F-18FBoeing F-18F
Capitão Tteia-Peixe!
Capitão Tteia-Peixe!Capitão Tteia-Peixe!
Detalhe do rabo do F-18 americano
Detalhe do rabo do F-18 americanoDetalhe do rabo do F-18 americano
Acrobacia com 4 mísseis é chique!
Acrobacia com 4 mísseis é chique!Acrobacia com 4 mísseis é chique!
Acrobacia com 4 mísseis é chique!
Acrobacia com 4 mísseis é chique!Acrobacia com 4 mísseis é chique!

Acrobacia com 4 mísseis é chique!
Acrobacia com 4 mísseis é chique!Acrobacia com 4 mísseis é chique!
Narigudo!
Narigudo!Narigudo!
A entrada de ar dos E/F é retilínea
A entrada de ar dos E/F é retilíneaA entrada de ar dos E/F é retilínea
AIM-120 tem um seeker de radar ativo
AIM-120 tem um seeker de radar ativoAIM-120 tem um seeker de radar ativo
AIM-9 Sidewinder de manejo
AIM-9 Sidewinder de manejoAIM-9 Sidewinder de manejo

 


As origens da Esquadrilha da Fumaça

Para a Força Aérea Brasileira, o dia 14 de maio é tido como o aniversário do Esquadrão de Demonstração Aérea, mais conhecido como “Esquadrilha da Fumaça”. Esta data foi escolhida devido ao fato de ter sido o dia ocorreu a primeira apresentação pública da esquadrilha, na cidade de Mogi-Mirim – SP, com os veneráveis North American T-6. Assim, a esquadrilha reunida dois anos antes, no Campo dos Afonsos – RJ pelo então Tenente Aviador Mário Sobrinho Domenech (Instrutor da Escola de Aeronáutica do Campo dos Afonsos) iniciou uma carreira de sucesso, consagrando-se como uma competente equipe de demonstração aérea tendo realizado suas apresentações em diversas nações da América e Europa.

 

De frente...
De frente...De frente...
Close!
Close!Close!
AIM-120 AMRAAM
AIM-120 AMRAAMAIM-120 AMRAAM
Muitos naquela grade achavam que ali estava o F-X2
Muitos naquela grade achavam que ali estava o F-X2 Muitos naquela grade achavam que ali estava o F-X2
Close da cabine
Close da cabineClose da cabine

Trem de pouso naval!
Trem de pouso naval!Trem de pouso naval!
Close da cabine
Close da cabineClose da cabine
F-18F
F-18FF-18F
F-18F
F-18FF-18F
Sidewinder e AMRAAM na asa
Sidewinder e AMRAAM na asaSidewinder e AMRAAM na asa

 

Ao longo de sua existência, a Esquadrilha da Fumaça começou voando com os treinadores North American T-6 (até 1976) e logo em seguida os jatos franceses Fouga Magister (1964-1976). Após um período de interrupção das atividades da Esquadrilha, sob a iniciativa do Brigadeiro-do-Ar Lauro Ney Menezes foi criada a fugaz "Cometa Branco", que operou com os Neiva T.25 Universal (1980 - 1982) sobre Pirassununga.

O Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA) iniciou oficialmente suas operações com os treinadores Embraer T.27 Tucano em 8 de dezembro de 1983, buscando assim manter viva a rica tradição iniciada na década de 1950.

 

AIM-120 AMRAAM na asa
AIM-120 AMRAAM na asaAIM-120 AMRAAM na asa
A cor azul indica que este não é um míssil operacional
A cor azul indica que este não é um míssil operacionalA cor azul indica que este não é um míssil operacional
A cor azul indica que este não é um míssil operacional
A cor azul indica que este não é um míssil operacionalA cor azul indica que este não é um míssil operacional
A cor azul indica que este não é um míssil operacional
A cor azul indica que este não é um míssil operacionalA cor azul indica que este não é um míssil operacional
Vista traseira do F-18F
Vista traseira do F-18FVista traseira do F-18F

Vista traseira do F-18F
Vista traseira do F-18FVista traseira do F-18F
A empenagem dos modelos E/F é maior do que as dos A/B/C/D
A empenagem dos modelos E/F é maior do que as dos A/B/C/DA empenagem dos modelos E/F é maior do que as dos A/B/C/D
A empenagem maior
A empenagem maiorA empenagem maior
Tubeiras das turbinas GE F-414
Tubeiras das turbinas GE F-414Tubeiras das turbinas GE F-414
Vista traseira do F-18F
Vista traseira do F-18FVista traseira do F-18F


Conclusão

Após dois dias de evento, fica o sentimento de que a Força Aérea Brasileira não apenas realizou o maior evento de aviação do país desde o grande evento do centenário do vôo do 14-Bis em 1973, mas, principalmente, comprovou que existe um grande público interessado por eventos desta natureza. Somente no domingo (que inclusive foi dia das mães) foi registrado um público de 60 mil pessoas. No sábado, com uma manhã chuvosa e a dúvida quanto realização das apresentações aéreas, compareceram as instalações da AFA um número considerável de pessoas, que seguiu aumentando ao longo de todo o dia. Um exemplo claro do interesse despertado no público brasileiro foi o fato de que cerca de um mês antes da data do evento, já não havia mais vagas nos hotéis de Pirassununga!

 

Os visitantes puderam conhecer o “Ninho das Águias”, onde são formados os pilotos encarregados de protegerem nosso espaço aéreo, e ainda, ter a rara oportunidade de ver de perto equipamento que dificilmente estão acessíveis (ainda que através dos meios de comunicação) do grande público. As apresentações aéreas são um capitulo a parte, e sem dúvida alguma ajudaram a despertar vocações.Contando ainda com a presença de três atrações internacionais, uma das quais um caça moderno e que representa o principal vetor ofensivo da Marinha Norte-americana, ficou a expectativa de que possamos, em breve, voltar a ter eventos regulares desta magnitude aqui no Brasil.

 

Decolando!
Decolando!Decolando!
Dando um show!
Dando um show!Dando um show!
Roll!
Roll!Roll!
Vindo para pouso
Vindo para  pousoVindo para  pouso
Tocou!
Tocou!Tocou!

Pousou!
Pousou!Pousou!
Taxi back
Taxi backTaxi back
Jubileu-Fumaca086
Jubileu-Fumaca086Jubileu-Fumaca086
Taxi
TaxiTaxi
Sidewinder nas pontas rebatidas das asas
Sidewinder nas pontas rebatidas das asasSidewinder nas pontas rebatidas das asas

Chuva, chuva, chuva...
Chuva, chuva, chuva...Chuva, chuva, chuva...
Faltou teto no primeiro dia do show
Faltou teto no primeiro dia do showFaltou teto no primeiro dia do show
Claramente um caça de orígem naval...
Claramente um caça de orígem naval...Claramente um caça de orígem naval...
Chuva!
Chuva!Chuva!
Subindo!
Subindo!Subindo!

Virando!
Virando!Virando!
F-18 americano static display
F-18 americano static displayF-18 americano static display
Lockheed P-3AM
Lockheed P-3AMLockheed P-3AM
Motores do Lockheed P-3AM
Motores do Lockheed P-3AMMotores do Lockheed P-3AM

Lockheed P-3AM
Lockheed P-3AMLockheed P-3AM
Lockheed P-3AM
Lockheed P-3AMLockheed P-3AM
Lockheed P-3AM
Lockheed P-3AMLockheed P-3AM
Detalhe do Lockheed P-3AM
Detalhe do Lockheed P-3AMDetalhe do Lockheed P-3AM
Lockheed P-3AM
Lockheed P-3AMLockheed P-3AM

Lockheed P-3AM
Lockheed P-3AMLockheed P-3AM
Lockheed P-3AM
Lockheed P-3AMLockheed P-3AM
Fumaça em formação no solo
Fumaça em formação no soloFumaça em formação no solo
Northrop F-5EM
Northrop F-5EMNorthrop F-5EM
Northrop F-5EM
Northrop F-5EMNorthrop F-5EM

Embraer AMX A-1
Embraer AMX A-1Embraer AMX A-1
Embraer AMX A-1
Embraer AMX A-1Embraer AMX A-1
Embraer AMX A-1
Embraer AMX A-1Embraer AMX A-1
Dassault Mirage 2000C
Dassault Mirage 2000CDassault Mirage 2000C
Dassault Mirage 2000C
Dassault Mirage 2000CDassault Mirage 2000C

Northrop F-5EM
Northrop F-5EMNorthrop F-5EM
Probe do Northrop F-5EM
Probe do Northrop F-5EMProbe do Northrop F-5EM
Embraer AMX A-1
Embraer AMX A-1Embraer AMX A-1
Embraer AMX A-1
Embraer AMX A-1Embraer AMX A-1
Casa C-105 (C-295) Amazonas
Casa C-105 (C-295) AmazonasCasa C-105 (C-295) Amazonas

Casa C-105 (C-295) Amazonas
Casa C-105 (C-295) AmazonasCasa C-105 (C-295) Amazonas
Casa C-105 (C-295) Amazonas
Casa C-105 (C-295) AmazonasCasa C-105 (C-295) Amazonas
Flightline de Pirassuninga
Flightline de PirassuningaFlightline de Pirassuninga
Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314Super Tucano EMB314

Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314
Super Tucano EMB314Super Tucano EMB314

Tucaninhos: dois tons de cinza e no padrão AFA
Tucaninhos: dois tons de cinza e no padrão AFATucaninhos: dois tons de cinza e no padrão AFA
Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Sikorsky H-60L Black Hawk da FABSikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Exibição rapel do Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Exibição rapel do Sikorsky H-60L Black Hawk da FABExibição rapel do Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB e Cougar do Exército
Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB e Cougar do ExércitoSikorsky H-60L Black Hawk da FAB e Cougar do Exército
Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Sikorsky H-60L Black Hawk da FABSikorsky H-60L Black Hawk da FAB

Close do Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Close do Sikorsky H-60L Black Hawk da FABClose do Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Sikorsky H-60L Black Hawk da FABSikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Sikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Sikorsky H-60L Black Hawk da FABSikorsky H-60L Black Hawk da FAB
Sikorsky H-60L Black Hawk
Sikorsky H-60L Black HawkSikorsky H-60L Black Hawk
Cougar EB
Cougar EBCougar EB

Cougar EB
Cougar EBCougar EB
Cougar EB
Cougar EBCougar EB
Cougar EB
Cougar EBCougar EB
Cougar EB
Cougar EBCougar EB
Cougar EB em vôo
Cougar EB em vôoCougar EB em vôo

Fennec EB
Fennec EBFennec EB
Fennec EB
Fennec EBFennec EB
Fennec EB
Fennec EBFennec EB
Fennec EB
Fennec EBFennec EB
Fennec EB e Esquilo PMSP
Fennec EB e Esquilo PMSPFennec EB e Esquilo PMSP

Extra 300 Halcones
Extra 300 HalconesExtra 300 Halcones
Extra 300 Halcones
Extra 300 HalconesExtra 300 Halcones
Extra 300 Halcones
Extra 300 HalconesExtra 300 Halcones
Esquilo Polícia Militar SP
Esquilo Polícia Militar SPEsquilo Polícia Militar SP
Bellanca
BellancaBellanca

Piloto e público
Piloto e públicoPiloto e público
Esquadrilha Extreme e Sukhoi S-31
Esquadrilha Extreme e Sukhoi S-31Esquadrilha Extreme e Sukhoi S-31
T-6 Extreme
T-6 ExtremeT-6 Extreme
Beechcraft E18S Extreme
Beechcraft E18S ExtremeBeechcraft E18S Extreme
Beechcraft E18S Extreme
Beechcraft E18S ExtremeBeechcraft E18S Extreme

T-6 Extreme
T-6 ExtremeT-6 Extreme
Esquadrilha Extreme
Esquadrilha ExtremeEsquadrilha Extreme
Stearman A75N1 Wing Walking
Stearman A75N1 Wing WalkingStearman A75N1 Wing Walking
Stearman A75N1
Stearman A75N1Stearman A75N1
Sukhoi Su-31
Sukhoi Su-31Sukhoi Su-31

Aerotex Cozy MK-IV
Aerotex Cozy MK-IVAerotex Cozy MK-IV
DR-107
DR-107DR-107
Pitts S-2B do Cte Marcos Geraldi
Pitts S-2B do Cte Marcos Geraldi Pitts S-2B do Cte Marcos Geraldi
Descansando na sombra....
Descansando na sombra....Descansando na sombra....
Pitts S-2B do Cte Marcos Geraldi
Pitts S-2B do Cte Marcos Geraldi Pitts S-2B do Cte Marcos Geraldi

Pitts S-2A acrobático
Pitts S-2A acrobáticoPitts S-2A acrobático
Um ultraleve experimental
Um ultraleve experimentalUm ultraleve experimental
Um Papa-Tango asa alta sobra dentro do hangarete
Um Papa-Tango asa alta sobra dentro do hangareteUm Papa-Tango asa alta sobra dentro do hangarete
Aeromodelos também se fizeram presentes na festa
Aeromodelos também se fizeram presentes na festaAeromodelos também se fizeram presentes na festa
EMB-110 Bandeirante: Aqui começou a Embraer
EMB-110 Bandeirante: Aqui começou a EmbraerEMB-110 Bandeirante: Aqui começou a Embraer

O Phenom 100 representa a linha mais recente da Embraer
O Phenom 100 representa a linha mais recente da EmbraerO Phenom 100 representa a linha mais recente da Embraer
A Passaredo virou parceira da Fumaça
A Passaredo virou parceira da FumaçaA Passaredo virou parceira da Fumaça
O E-Jet da Azul se despedindo
O E-Jet da Azul se despedindoO E-Jet da Azul se despedindo
T-6: O eterno ícone da Fumaça preservado na AFA
T-6: O eterno ícone da Fumaça preservado na AFAT-6: O eterno ícone da Fumaça preservado na AFA

 

Last Updated on Wednesday, 27 June 2012 21:13
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2018 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.