Brasil libera US$ 5 milhões na 1ª parcela de ajuda ao Haiti PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Wednesday, 20 January 2010 14:25

O governo brasileiro liberou nesta terça-feira a primeira parte dos US$ 19,79 milhões que o País prometeu destinar ao Haiti. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, US$ 5 milhões foram depositados em uma conta aberta pela Organização das Nações Unidas (ONU) e na quarta-feira estarão à disposição da entidade.

De acordo com o Itamaraty, ainda não está definido quando o restante da doação brasileira será liberado. As Nações Unidas é que vão decidir como o dinheiro será gasto. Inicialmente, o governo brasileiro havia se comprometido a doar US$ 15 milhões para ações de cooperação e projetos humanitários a serem desenvolvidos no país caribenho, atingido por um forte terremoto no último dia 12.

Na segunda-feira, contudo, o Ministério do Planejamento anunciou que o valor final da ajuda chega a R$ 35 milhões, ou US$ 19,79 milhões. A liberação emergencial, conforme afirmou o Ministério do Planejamento, justifica-se pelas dimensões da tragédia. "A implementação de projetos humanitários visa a evitar o agravamento da situação de fome e das condições sanitárias, bem como do aumento do número de mortes", informava o comunicado divulgado ontem pelo ministério.

Terremoto

Um terremoto de magnitude 7 na escala Richter atingiu o Haiti nessa terça-feira, às 16h53 no horário local (19h53 em Brasília). Com epicentro a 15 km da capital, Porto Príncipe, segundo o Serviço Geológico Norte-Americano, o terremoto é considerado pelo órgão o mais forte a atingir o país nos últimos 200 anos.

Dezenas de prédios da capital caíram e deixaram moradores sob escombros. Importantes edificações foram atingidas, como prédios das Nações Unidas e do governo do país. Estimativas do governo haitiano falam em mais de 200 mil mortos e 75 mil corpos já enterrados. O Haiti é o país mais pobre do continente americano.

Morte de brasileiros

A fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, Organismo de Ação Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Zilda Arns, o diplomata Luiz Carlos da Costa, segunda maior autoridade civil da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti, e pelo menos 17 militares brasileiros da missão de paz da ONU morreram durante o terremoto. Dois militares estão desaparecidos.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, e comandantes do Exército chegaram na noite de quarta-feira à base brasileira no país para liderar os trabalhos do contingente militar brasileiro no Haiti. O Ministério das Relações Exteriores do Brasil anunciou que o país enviará até US$ 15 milhões para ajudar a reconstruir o país. Além dos recursos financeiros, o Brasil doará 28 t de alimentos e água para a população do país. A Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou oito aeronaves de transporte para ajudar as vítimas.

O Brasil no Haiti

O Brasil chefia a missão de paz da ONU no país (Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti, ou Minustah, na sigla em francês), que conta com cerca de 7 mil integrantes. Segundo o Ministério da Defesa, 1.266 militares brasileiros servem na força. Ao todo, são 1.310 brasileiros no Haiti.

A missão de paz foi criada em 2004, depois que o então presidente Jean-Bertrand Aristide foi deposto durante uma rebelião. Além do prédio da ONU, o prédio da Embaixada Brasileira em Porto Príncipe também ficou danificado, mas segundo o governo, não há vítimas entre os funcionários brasileiros.

 

 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.