EUA enviam aviões não tripulados ao Haiti PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Wednesday, 03 February 2010 01:27

Predator, comumente usado em zonas de guerra, fará sua primeira missão humanitária, diz Pentágono

 

O Pentágono informou ontem que os EUA deslocaram ao haiti seis aviões não tripulados Predator para ajudar a missão militar americana no país, devastado pelo terremoto de 12 de janeiro. O avião-robô é mais comumente usado em zonas de guerra, como o Iraque e a fronteira entre Afeganistão e Paquistão, para ataques aéreos a insurgentes e para prover imagens à inteligência americana.

"Os aviões darão informação visual 24h por dia às tropas em terra [no haiti]", informou boletim de vídeo do Pentágono, segundo o qual é a primeira vez que o Predator é usado em missões humanitárias, numa operação com o aval do governo haitiano. Os aviões deixaram Porto Rico rumo ao haiti no fim de semana e serão operados por cerca de 50 militares.

Os EUA defendem o avião-robô como um dos principais trunfos na luta contra insurgentes islâmicos na fronteira afegã. Foi um ataque de um Predator americano que matou o líder do Taleban no Paquistão, Baitullah Mehsud, em agosto passado. O uso das aeronaves tem crescido rapidamente, em especial para sobrevoar e atacar áreas tribais, resultando em mortes -suspeita-se que muitas delas de civis, um dos motivos pelos quais o aparato causa polêmica.

Ao site DoD Buzz, especializado em defesa, um oficial americano disse que a missão dos EUA já vinha usando outras aeronaves para obter imagens aéreas de "infraestrutura, portos e aeroportos" do haiti.
Países como Brasil e França criticaram a presença maciça de tropas americanas no haiti. A secretária de Estado, Hillary Clinton, refutou os comentários na semana passada, lamentando "aqueles que atacam a generosidade do nosso povo".

Já o porta-aviões americano USS Carl Vinson e o cruzador Bunker Hill abandonarão o haiti após duas semanas ali, mas deixam dez helicópteros para continuar a distribuição de ajuda humanitária, disse ontem o general Douglas Fraser, chefe do Comando Sul dos EUA. "Estamos lá para ajudar o povo do haiti", disse o general. "Vamos manter os recursos necessários para isso."

Ainda ontem, os EUA retomaram o traslado aéreo à Flórida de feridos graves do terremoto, após cinco dias de suspensão dos voos, em meio a um impasse sobre quem arcaria com as despesas médicas.


Segundo o coronel Gregory Kane, um avião com feridos partiu na noite de anteontem, e outro partiria ainda ontem.

 

Fonte: Folha de São Paulo

 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.