Strategy Page: A Rússia ficou sem gasolina PDF Print E-mail
Written by Felipe Salles   
Tuesday, 09 February 2010 14:35

 
A inteligência militar da noruega acredita que o número de aviões militares russos que operam ao largo da costa  Norueguesa vai diminuir este ano. O motivo é a logística. O novo orçamento da Defesa russo cortou a compra de combustível para a força aérea. Sem combustivel nao se pode voar. Os russos estão fazendo isso porque, apesar dos preços mais baixos do petróleo (principal produto de exportação da Rússia) e dos efeitos secundários da recessão mundial, a Rússia necessita continuar a reconstrução das suas forças armadas. Ao cortar as compras de combustível, sobra mais dinheiro para novos equipamentos.
A um ano atrás, ex-presidente russo e atual primeiro-ministro, Vladimir Putin, anunciou que, apesar da atual recessão e dos baixos preços do petróleo, a Rússia vai continuar o seu programa de gastos militares que começou a dois anos atrás, para reconstruir as forças armadas. Este foi um movimento popular e considerado necessário para "restabelecer o lugar da Rússia no mundo" (tornando-se novamente uma superpotência), e fazendo do "Exército Vermelho" (termo da era soviética), uma força temida novamente.
 
A Rússia não consegue ser uma superpotência novamente porque, apesar de todas as armas nucleares, elas são boas para defender o país, mas sao necessárias forças não-nucleares para projetar poder ao redor do mundo. Desde o fim da Guerra Fria, em 1991, a Rússia perdeu mais de 90% do seu poder de combate. Foi um desarmamento por inanição (maciços cortes no orçamento de defesa) e negligência (a cúpula militar optou por manter mais equipamento do que podiam dar-se ao luxo de manter ou operar, piorando a situação). Para sair do buraco terão que gastar algumas centenas de bilhões de dólares e mais de uma década de esforços. O governo aumentou o orçamento de defesa anual para 38 bilhões há três anos, e está gastando mais de US $ 25 bilhões por ano (previstos para os próximos seis anos, e já gastos nos dois últimos anos) para reconstruir as forças convencionais. É preciso tempo para reconstruir as frotas e exércitos.
 
A forma mais rápida de corrigir as coisas é com aeronaves. Assim, os bombardeiros de longo alcance, especialmente o Tu-95s, foram modernizados, e mantidos no ar sobre as águas internacionais (e da costa da Noruega). Isso foi principalmente um exercício de relações públicas para o consumo doméstico, "estamos resistindo a OTAN". Considerou-se que os inimigos da Guerra Fria estao cercando a Rússia com alianças anti-russas. O sistema anti-míssil americano, a ser construído na Europa Oriental, para bloquear mísseis iranianos que chantageam a Europa, sao descritos como uma tentativa de bloquear os mísseis russos. Isso parece absurdo no Ocidente, mas faz todo o sentido para a maioria dos russos. "Eles" estão se metendoe conosco, é o que pensa a maioria dos russos. Décadas de propaganda soviética sobre conspiraçoes estrangeiras para destruir a Rússia, realçadas pela vasta destruição gerada pela II Guerra Mundial, deixou a sua marca.
 
Mas as forças terrestres são um desastre, a maioria das armas e equipamentos tem entre 20 a 30 anos e estao caindo aos pedaços. Mais de cem mil veículos blindados foram rejeitados, ou "colocados em armazéns" (estacionados em algum lugar longe da vista dos demais, onde eles podem apodrecer tranquilamente) desde 1991. Somente os melhores, os menos utilizados e o material de fabricaçao mais recente, foram mantidos. Esses truques nao vao durar muito e as substituições têm que começar nos próximos 5-10 anos, ou o exército vai ser reduzirdo a um monte de homens com fuzis, morteiros e caminhões velhos.
 
A Força Aérea está recebendo novos aviões, e mais atualizações nas aeronaves existentes. Isso funciona para aviões de guerra, com no caso de várias nações ocidentais, que possuem avioes com 30 anos de idade, mas que foram recentemente revitalizados. Os navios são uma outra história, os navios de guerra russos não foram projetados para serem remodelados. Assim que novos navios terão que ser construídos. Os russos estão se concentrando em submarinos, fabricando novos submarinos de ataque (SSN) e lançadores de mísseis balísticos(SSBN).
 
 
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.