Estaleiro da Marinha custará R$ 15 bilhões PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Sunday, 11 July 2010 00:00

 

Orçamento bilionário do empreendimento é chamariz para outras empresas, como a CSN e a Nuclep

 

O investimento mais vultoso previsto para Itaguaí (RJ) será a construção do Estaleiro da Marinha do Brasil, que ficará a cargo de consórcio formado pela Odebrecht e pela francesa DCNS. São cerca de R$ 15 bilhões destinados à implantação do estaleiro e à construção de quatro submarinos convencionais e o casco de um submarino nuclear.

O empreendimento já atrai projetos de outras companhias. É o caso da Nuclep, braço industrial do complexo nuclear do Brasil. A empresa vai construir nas imediações uma fábrica de motores para propulsão naval destinados a navios de grande porte, de R$ 47 milhões. "Eles vão acabar fornecendo muita coisa para o estaleiro da Marinha", afirmou a subsecretária de Desenvolvimento do Rio de Janeiro, Renata Cavalcanti.

Já a CSN anunciou a construção de uma plataforma logística, que compreende pátio de contêineres, armazéns para produtos siderúrgicos, café, açúcar e químicos. O plano prevê investimento de R$ 4,6 bilhões e inclui um terminal portuário. Ao lado da área que será utilizada pela CSN, estão terrenos da Petrobrás e da Gerdau. O governo do Rio de Janeiro tenta orientar as três companhias a construírem juntas um único porto.

A atração de investimentos para a região deve ser potencializada com a construção do Arco Metropolitano, avalia Cristiano Prado, gerente de Infraestrutura e Novos Investimentos da Firjan. A obra dará acesso mais rápido às rodovias que ligam o Rio de Janeiro a Minas (BR-040) e São Paulo (BR-116), além de criar uma alternativa à Ponte Rio-Niterói no caminho para o Espírito Santo via BR-101 Norte, recentemente privatizada. "O acesso aos portos será facilitado e isso está levando indústrias à região", avalia.

O arco foi um dos motivos que levaram o Grupo Hermes, de vendas por catálogo e pela internet, a construir um segundo centro de distribuição no bairro de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, vizinho ao município de Itaguaí. O investimento é de R$ 215 milhões.

"Essa infraestrutura deve aprimorar nossa operação, melhorando o acesso aos principais centros urbanos do Sudeste, que respondem por 60% do nosso mercado", afirma Gustavo Bach, diretor de Marketing da Hermes. "A ideia é gerar 4 mil empregos no longo prazo", prevê.

O fluxo de grandes investimentos, que mexe com toda a região, deve continuar. A Usiminas pretende instalar um terminal para movimentar minério de ferro em um terreno adquirido da Ingá Mercantil, um dos maiores passivos ambientais do Rio de Janeiro. A recuperação da área já foi iniciada. Mas, como o local não tem saída para o mar, não será possível construir um píer, afirma Prado, da Firjan./ COLABOROU ALEXANDRE RODRIGUES

 

Fonte: O Estado de S. Paulo

Last Updated on Monday, 12 July 2010 14:31
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.