Obama pressiona Bibi e Abbas por paz PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Thursday, 02 September 2010 14:49

 


Presidente americano reúne-se separadamente com líderes israelense e palestino, volta a condenar violência na região e conclama as duas partes a negociar com o compromisso buscar uma solução para o conflito no prazo de um ano


Apesar do atentado na Cisjordânia atribuído ao Hamas, há dois dias, a Casa Branca conseguiu ontem dar início às negociações diretas de paz entre Israel e a Autoridade Palestina. O compromisso foi obtido ao final de encontros em separado entre o presidente americano, Barack Obama, e os líderes israelense, Binyamin "Bibi" Netanyahu, e palestino, Mahmoud Abbas.
Ao anunciar o início do processo de paz, Obama deixou clara sua expectativa de que, mesmo diante de todos os obstáculos, o acordo de paz seja alcançado no prazo de um ano. As negociações começarão na manhã de hoje, conduzidas pela secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton.


Além de Abbas e de Netanyahu, participarão dessas conversas o rei da Jordânia, Abdullah II, e o presidente do Egito, Hosni Mubarak. Ambos também foram recebidos ontem por Obama como coparticipantes do esforço americano de relançamento das negociações.


"Nosso objetivo é a solução de dois Estados, que acabe com o conflito e consolide os direitos e a segurança para ambos, israelenses e palestinos. Apesar dos inevitáveis desafios, nós nunca titubeamos em buscar esse objetivo", afirmou Obama, pouco antes de oferecer um jantar a todos os líderes presentes na Casa Branca.


Diplomacia. Ao tratar de seu primeiro grande triunfo em política externa, Obama lembrou que ainda há ceticismo em torno das negociações, consideradas por ele como "extraordinariamente complexas e difíceis". O presidente afirmou não alimentar "ilusões".
No entanto, Obama foi delicado ao não mencionar o principal obstáculo: o fato de os líderes de Israel e da Autoridade Palestina mostrarem-se impossibilitados, politicamente, de assumir compromissos e de fazer as concessões necessárias.
"Todos sabemos que a situação atual é insustentável, para israelenses, para palestinos, para a região e para o mundo", declarou Obama. Em resposta, Netanyahu, afirmou que o assassinato dos quatro colonos israelenses, há dois dias, "reforça que a paz tem de trazer também segurança".


"Eu vim aqui para buscar um compromisso histórico. Não deixaremos que os terroristas bloqueiem o caminho da paz", disse Bibi, depois de referir-se a Abbas como seu "parceiro na paz".


Abbas enfatizou que fará "todos os esforços possíveis" para alcançar o acordo. Entretanto, como uma indisfarçável precondição, pediu o fim dos ataques militares de Israel à Faixa de Gaza e o congelamento da expansão dos assentamentos israelenses em territórios palestinos.


Em várias ocasiões, Netanyahu declarou que não manterá o congelamento, que expira no dia 26. Essa posição é defendida por partidos de ultradireita de Israel que apoiam sua coalizão de governo.


Impasse político. Outra ameaça para as negociações é a proposta do ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, de ceder aos palestinos algumas áreas de Jerusalém Oriental, ocupadas por seu país após a Guerra dos Seis Dias, em 1967.
A parte ocidental de Jerusalém e os 12 bairros judeus de sua área Oriental ficariam com Israel. Os bairros árabes seriam controlados pela Autoridade Palestina e a cidade velha teria um "status particular". Essa mesma oferta foi rejeitada várias vezes por Netanyahu.


Disposição renovada


BARACK OBAMA - PRESIDENTE DOS EUA
"Haverá extremistas e opositores que, em lugar da paz, buscarão a destruição"

"BIBI" NETANYAHU - PREMIÊ DE ISRAEL

"Buscamos a paz que ponha fim ao conflito entre nós de uma vez por todas. Buscamos uma paz que dure por gerações"


NABIL RUDEINEH - PORTA-VOZ PALESTINO
"As próximas quatro semanas serão delicadas e decisivas para a região"

Fonte:Denise Chrispim Marin CORRESPONDENTE/ WASHINGTON - O Estado de S.Paulo

 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.