Embraer comemora 40º aniversário do primeiro vôo do Bandeirante Print
Written by Administrator   
Monday, 20 October 2008 14:27

 

 

 

 

EMBRAER COMEMORA 40 ANOS DO PRIMEIRO VÔO DO BANDEIRANTE

Aeronave deu origem à Empresa, que completará quatro décadas de existência em 2009

São José dos Campos, 19 de outubro de 2008 – A Embraer comemora este mês os 40 anos do primeiro vôo do Bandeirante, aeronave que deu origem à Empresa que se tornou referência no mercado de aviação mundial. Lançado em 1965 como o projeto IPD-6504 e desenvolvido no então Centro Técnico de Aeronáutica (CTA), em São José dos Campos, Estado de São Paulo, o primeiro protótipo do Bandeirante realizou o vôo inaugural no dia 22 de outubro de 1968.

O avião decolou às 7h07 do aeroporto do CTA para um vôo de aproximadamente 50 minutos, sob o comando do major-aviador José Mariotto Ferreira e do engenheiro de vôo Michel Cury. O IPD-6504 era uma referência ao ano (65), número do projeto (04) e ao Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IPD) do CTA, local da gênese, desde os primeiros rascunhos, passando pela geração de milhares de desenhos, testes de equipamentos, até a construção do protótipo da aeronave que daria origem ao futuro EMB 110 Bandeirante, revolucionando a indústria aeronáutica brasileira.

Para a construção do primeiro protótipo do IPD-6504 foram necessários três anos e quatro meses, num total de 110 mil horas de trabalho, que contou com cerca de 300 pessoas lideradas pelo engenheiro aeronáutico e, à época, Major Ozires Silva.

No dia 27 de outubro de 1968, o IPD-6504 decolou novamente, com a mesma tripulação à bordo, para o primeiro vôo oficial, com a presença de autoridades e imprensa. Era o início de uma história de sucesso que começou a ser escrita pelo Governo Brasileiro e que permitiu transformar ciência e tecnologia em engenharia e capacidade industrial, hoje reconhecidas em todos os continentes nos quais voam os aviões fabricados pela Embraer.

“Pela sua importância na criação da indústria aeronáutica brasileira, o avião Bandeirante é um dos marcos de um bem-sucedido projeto estratégico de longo prazo empreendido pelo Governo Brasileiro, que culminou na criação e na consolidação da Embraer no cenário internacional”, enfatiza Frederico Fleury Curado, Diretor-Presidente da Embraer.

 

EMBRAER RESTAURA UMA DAS PRIMEIRAS AERONAVES BANDEIRANTE

Ex-empregados que trabalharam no programa estiveram à frente da recuperação do avião

São José dos Campos, 19 de outubro de 2008 –

Em cerimônia comemorativa aos 40 anos do primeiro vôo do protótipo do Bandeirante, ocorrido em 22 de outubro de 1968, e que contou com a presença de autoridades e integrantes da equipe original responsável pelo projeto e construção da aeronave, a Embraer apresentou, nesta data, o segundo protótipo do Bandeirante, após cuidadoso processo de recuperação realizado com a ajuda de empregados e ex-empregados. O projeto da aeronave Bandeirante, identificado sob a sigla IPD-6504 e levado a cabo pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IPD) do então Centro Técnico de Aeronáutica, hoje Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), resultou na construção de três protótipos e deu origem à criação da Embraer, em 19 de agosto de 1969.

“O Bandeirante é um referencial da indústria aeronáutica brasileira e mundial e estamos satisfeitos em contribuir para a preservação e disseminação dessa história, motivo de justo orgulho para todos os brasileiros”, comentou Horacio Forjaz, Vice-Presidente Executivo de Assuntos Corporativos da Embraer.

O segundo protótipo do Bandeirante pertenceu originalmente à Força Aérea Brasileira (FAB), e hoje faz parte do acervo da Fundação Santos Dumont (www.santosdumont.org.br), no município de Cotia, Estado de São Paulo. O avião, matrícula 2131, foi desmontado e transportado para a sede da Embraer, onde equipes compostas por empregados e ex-empregados, muitos dos quais

trabalharam no programa do Bandeirante na década de 70, encarregaram-se dos trabalhos de restauro. A operação foi iniciada no dia 1º de setembro e concluída em pouco mais de um mês.

“A recuperação do protótipo do Bandeirante é um importante resgate histórico. Ficamos muito felizes com a sensibilidade demonstrada pela Embraer e com a volta do avião para casa”, disse o presidente da Fundação Santos Dumont, Maj Brig Eng RF José Vicente Cabral Checchia.

O segundo protótipo do Bandeirante voou pela primeira vez há exatos 39 anos, no dia 19 de outubro de 1969, nas cores da FAB (de quem recebeu a designação YC-95). A pintura foi refeita nas mesmas cores e tonalidades – branca, com uma faixa azul no meio, e cinza, na parte de baixo. Logo abaixo da janela do piloto, no nariz do avião, foram pintadas as bandeiras dos dez paises da América do Sul onde o protótipo realizou vôos de demonstração.

Na reforma do interior, que incluiu forros dos painéis, poltronas, armários e lavabo, foram empregadas as mesmas cores, tonalidades e texturas dos materiais utilizados na época. O carpete verde que substituiu o original é idêntico, assim como a cortina bege, confeccionada à mão e com detalhes em verde que formam a imagem estilizada de uma asa de avião.

O sistema elétrico também exigiu cuidados especiais para possibilitar a reativação da iluminação interna das cabines de pilotagem e de passageiros (luzes do corredor, de cortesia e de segurança) e também da iluminação externa (de navegação, pouso e taxiamento).

Dos três protótipos originais do Bandeirante, o primeiro pertence ao acervo do Museu Aeroespacial (MUSAL, www.musal.aer.mil.br), no Rio de Janeiro, e o terceiro se encontra em exposição permanente no parque Santos Dumont, em São José dos Campos.

 

Fonte: Embraer

 

Last Updated on Monday, 17 November 2008 16:42