Simulação de guerra em céus paraibanos envolve Brasil, Estados Unidos, França, Argentina e Chile PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Tuesday, 09 November 2010 12:23

 

Cerca de 40 oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB), um avião e quatro helicópteros já estão em Campina Grande para participar da quinta edição de uma guerra simulada nos céus do Brasil. A operação denominada “Cruzeiro do Sul V”, (Cruzex V) inicia hoje, e até o dia 19 de novembro os espaços aéreos do Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba serão utilizados pela FAB para a simulação de guerra entre um país e uma Força de Coalizão, formada por vários países. Os céus na região de Campina Grande funcionarão como um país fictício “amarelo” onde a força aérea da coalizão “azul”, formada por militares estrangeiros, com base em Natal, pretende libertar da invasão feita por um país “vermelho” inimigo, com Base Aérea em Fortaleza.

“Campina está no olho do furacão da guerra. É um ponto estratégico para ter um esquadrão de voo deslocado de helicópteros porque na guerra simulada a gente pode ter ejeção de pilotos e vamos precisar recuperá-los”, explicou o porta-voz da FAB, o coronel Henry Munhoz.

No final da tarde de ontem chegaram ao Aeroporto Presidente João Suassuna, em Campina, três helicópteros H-60 apelidados Black Hawk (Falcão Negro) e um helicóptero da Marinha H-14 chamado de Super Puma. Durante toda a tarde uma aeronave trouxe mantimentos, equipamentos e suprimentos para que os pilotos possam operar no exercício.

Esta é a terceira vez que a operação Cruzex ocorre no espaço aéreo da região Nordeste, e envolve as cidades de Fortaleza, Natal e Campina Grande. Além dos oficiais da Força Aérea Brasileira, militares das Forças Aéreas da Argentina, Chile, França, Uruguai e Estados Unidos, que participarão da coalizão, estarão na operação.

Como países observadores, virão militares da Bolívia, Canadá, Colômbia, Equador, Inglaterra e Paraguai. As populações das cidades que participam do exercício não presenciarão nenhum disparo de munição, pois tudo é fictício e simulado, mas verão o grande movimento de aviões sobrevoando a região Nordeste. A guerra realmente é virtual na utilização de armamentos, mas real no emprego aéreo das centenas de aeronaves.

Fonte: PB Agora

 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.