Sarkozy reforça o lobby do Rafale PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Saturday, 13 November 2010 00:00

 

Apesar de toda a expectativa criada em torno do encontro entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o colega francês, Nicolas Sarkozy, à margem da cúpula do G-20, em Seul, não foi desta vez que o brasileiro anunciou o nome do vencedor na concorrência para a compra de 36 caças para a Força Aérea Brasileira (FAB). Do lado francês, a esperança era de que o Rafale fosse oficialmente escolhido ontem, mas mesmo assim Sarkozy saiu “confiante” de que o negócio bilionário será mesmo fechado com a indústria francesa Dassault.

O presidente francês foi o único ao falar sobre o tema após a reunião, da qual participou também o assessor internacional de Lula, Marco Aurélio Garcia. Sarkozy confirmou que os caças entraram na conversa. “Continuo confiante na possibilidade de concretizar a venda, mas a decisão pertence a nossos amigos brasileiros”, disse. “Eles nos informarão no momento. Não cabe a mim anunciar.”

Fontes do Planalto confirmam que antes de 31 de dezembro será anunciado o vencedor da concorrência, aberta no governo Fernando Henrique Cardoso. Antes, Lula pretende consultar mais uma vez o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e a presidente eleita, Dilma Rousseff. Jobim, que se reuniu ontem em Brasília com o comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, entregou ao presidente a exposição de motivos técnicos do ministério, que aponta o caça francês como a melhor opção.

Enquanto isso, o consórcio Rafale International — composto pela Dassault Aviation e pelas também francesas Thales e Snecma — tem cortejado o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), um dos políticos mais próximos a Lula, com projetos adicionais para a região, vinculados ao programa F-X2 da FAB. Em reunião nesta semana, foi oferecida à prefeitura uma parceria que envolve a capacitação tecnológica de empresas, a instalação de polos de tecnologia para formação de engenheiros e até o desenvolvimento do conceito de “cidade digital” em São Bernardo.

Segundo Jean-Marc Merialdo, representante do Consórcio Rafale no Brasil, a escolha não foi motivada pela proximidade de Lula com a cidade ou com o prefeito, mas pela grande presença de empresas com as quais os franceses podem cooperar. Entretanto, outra concorrente já vinha investindo em projetos com a prefeitura de São Bernardo. A sueca Saab, que disputa a FX-2 com o caça Gripen NG, chegou a levar Marinho para a Suécia e, recentemente, anunciou a instalação na cidade de um centro de pesquisas em tecnologia Aeronáutica.


FICA, LULA

O clima entre Lula e Sarkozy foi de despedida entre bons amigos. O presidente francês chegou a afirmar que o colega não deveria deixar o cenário internacional, e sugeriu que Lula continue atuando no âmbito do G-20. Há especulações de que o presidente brasileiro pode assumir a Organização para Alimentação e Agricultura (FAO), da ONU. No início deste mês, o Brasil formalizou candidatura à direção-geral da FAO, mas não divulgou o nome. Outro cotado para o posto é o chanceler Celso Amorim — se não for escolhido por Dilma Rousseff para continuar no Itamaraty.

 Fonte: Correio Braziliense

 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.