EMBRAER doa protótipo do JATO ERJ 145 ao MUSAL PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Tuesday, 23 November 2010 13:07
Normal 0 21 false false false MicrosoftInternetExplorer4 st1\:*{behavior:url(#ieooui) } /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal"; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-parent:""; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:10.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-ansi-language:#0400; mso-fareast-language:#0400; mso-bidi-language:#0400;}

 

 

 

Aeronave histórica marcou o lançamento da família de jatos regionais da Empresa

 

A Embraer entregou nesta sexta-feira o protótipo ERJ 140-801, de prefixo PT-ZJA, ao Museu Aeroespacial (MUSAL). A cerimônia foi realizada nas instalações do museu, localizado no Campo dos Afonsos, município do Rio de Janeiro. A aeronave, que deu início à bem-sucedida família de jatos regionais ERJ 145 da Empresa, passará a integrar o acervo do Museu, que hoje conta com cerca de uma centena de outras aeronaves históricas, muitas das quais fabricadas pela Embraer.

 

“O protótipo PT-ZJA é de incontestável valor histórico, pois foi utilizado para realizar os testes não somente de um, mas dos três diferentes modelos de jatos da família ERJ 145 da Embraer: ERJ 145, ERJ 135 e ERJ 140”, disse Pedro Ferraz, Diretor do Instituto Embraer deEducação e Pesquisa. “E é com enorme orgulho e satisfação que o transferimos para compor o valioso acervo do Musal.”

 

O primeiro modelo da família de jatos regionais foi o ERJ 145, resultado de uma demanda do mercado aeronáutico por jatos capazes de voar mais rápido e com menores custos. A Embraer começou a desenvolver uma aeronave a jato para 50 assentos em 1989, mas o projeto foi interrompido devido à crise por que passava a Empresa.

 

Em 1991, porém, o desenvolvimento do EMB 145 (designação original do ERJ 145) foi reativado, e, no mesmo ano, começaram os estudos para programar algumas alterações.

 

Assim, o protótipo PT-ZJA do ERJ 145 realizou o primeiro vôo em agosto de 1995, obtendo a primeira certificação do então CTA (Centro Técnico de Aeronáutica), atualmente DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), em 1996.

 

Para atender ao mercado, a Embraer decidiu desenvolver novas versões utilizando a plataforma do ERJ 145, o que resultou no lançamento do ERJ 135, com fuselagem encurtada em 3,54m e capacidade para 37 assentos. Assim, o protótipo PT-ZJA, até então com características de um ERJ 145, teve a configuração original alterada para ERJ 135 e voou pela primeira vez em 4 de julho de 1998, obtendo as certificações do CTA e da Federal Aviation Administration (FAA) em 1999.

 

Posteriormente, como resposta às necessidades dos clientes, a Embraer anunciou o desenvolvimento do ERJ 140, em setembro de 1999. O modelo foi concebido para acomodar 44 passageiros, com fuselagem 2,12m maior do que a do ERJ 135 e 1,42m mais curta do que a do ERJ 145. Novamente, o protótipo PT-ZJA foi modificado em sua estrutura e voou pela primeira vez na configuração do ERJ 140 em 27 de junho de 2000.

 

Sobre o Programa ERJ 145

O nascimento da plataforma do ERJ 145, que deu origem a uma família de jatos comerciais,

executivos e de defesa aérea, ocorreu no ano de 1989. A idéia era utilizar jatos em rotas comerciais, que, até aquele momento, eram servidas por aeronaves turboélices.

 

A crise vivida pela Empresa no final dos anos 80 e início dos anos 90 fez com que o projeto fosse praticamente abandonado até 1991. Naquele ano, o Programa ERJ 145 foi reativado, e a configuração inicial passou por modificações, devido a razões aerodinâmicas e estruturais.

 

O programa foi levado à frente e, em 11 de agosto de 1995, decolou o primeiro jato comercial da Embraer, então denominado EMB 145, posteriormente rebatizado ERJ 145, que se tornaria um fenômeno da aviação comercial e o principal responsável pela recuperação da Empresa. A partir dessa primeira aeronave surgiu a família de aviões baseados na mesma plataforma: o ERJ 135, para 37 assentos; o ERJ 140, com capacidade para 44 passageiros; e o ERJ 145 XR, que teve seu alcance aumentado em relação ao modelo original.

 

Foi ainda desenvolvido o Legacy 600, primeiro jato executivo da Embraer, que já contabiliza quase 200 aeronaves entregues, e o novo modelo Legacy 650. Os EMB 145 AEW&C, EMB 145 MP e EMB 145 Multi Intel, para Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (Intelligence, Surveillance and Reconnaissance – ISR), servem às Forças Aéreas do Brasil, México e da Grécia.

 

Atualmente, mais de 1.100 jatos comerciais, executivos e de defesa operam nos cinco continentes.

Fonte: EMBRAER

 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.