Escolha de caças fica para 2011 PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Saturday, 18 December 2010 00:00

 

 

 

Rio de Janeiro – O ministro da Defesa, Nelson Jobim , disse ontem que o prazo para a definição da compra caças que renovarão a frota da Força Aérea Brasileira (FAB) está se esgotando e que a presidente eleita, Dilma Rousseff, tomará uma decisão no início do ano. Segundo ele, os Mirage 2000 começarão a ser trocados em 2013. Jobim explicou que, após a escolha de quem vai fornecer os caças, haverá ainda uma verificação das propostas, especialmente da parte relativa à transferência tecnológica, que levará pelo menos um ano.

"Precisamos tomar a decisão no início de 2011, porque em 2013 começa a desativação dos caças Mirage. Se a decisão for tomada ano que vem e houver sucesso nas conversações, esse contrato só poderá ser firmado em 2012", afirmou após passagem de troca de comando do Comando-Geral dos Fuzileiros Navais, no Rio.

Jobim garantiu que ainda não tratou do tema com Dilma, e que a presidente comentou que pretende se reunir em janeiro para começar a definir a questão. O ministro já manifestou preferência pelo caça Rafale, da francesa Dassault, enquanto o relatório da FAB, com 27 mil páginas, indicou em primeiro lugar o Gripen NG, da sueca Saab. O terceiro concorrente é o norte-americano F-18, da Boeing.

Confirmado no cargo pela presidente eleita, Jobim declarou que vai pedir a manutenção dos atuais comandantes das Forças Armadas. Ele confirmou que o novo governo estuda retirar a aviação civil do guarda-chuva da Defesa, com a criação de uma secretaria especial para os aeroportos, subordinada à Presidência.

"É uma ideia que está sendo montada. Na prática, seria como a Secretaria de Aviação Civil (SAC), que está subordinada ao Ministério da Defesa. As atribuições, de modo geral, não mudariam. Ela só ficaria vinculada diretamente à Presidência", observou.

O ministro negou que haja recursos financeiros insuficientes para a tropa que cerca o Complexo do Alemão. "Esse assunto é exclusivamente da Defesa, e nenhum oficial está autorizado a falar dele. As tropas estão totalmente resolvidas, e os problemas equacionados. Não há nenhuma dificuldade nesse sentido", disse Jobim, que informou que visitará, em breve, o conjunto de favelas da Zona Norte do Rio.

Araguaia A condenação do Brasil na Corte Interamericana de Direitos Humanos pelo desaparecimento de 62 pessoas na Guerrilha do Araguaia foi minimizada por Jobim. Para ele, em termos práticos, nada muda para o país. Acentuou que a recomendação da OEA para que militares do regime ditatorial sejam processados é "ineficaz’, já que o Supremo Tribunal Federal (STF) já tinha aprovado a Lei da Anistia.

Fonte: Estado de Minas

Last Updated on Monday, 20 December 2010 12:57
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2021 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.