Bin Laden teve "rede de apoio" no Paquistão, diz Obama PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Sunday, 08 May 2011 00:00

 

Osama bin Laden teve uma "rede de apoio" no Paquistão, mas não está claro se o governo paquistanês esteve envolvido, afirmou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, nos seus primeiros comentários sobre a questão.

O fato de que o líder terrorista apareceu em Abbottabad, que abriga uma academia militar equivalente a West Point e Sandhurst, localizada somente a duas horas de carro do norte de Islamabad, foi recebido com incredulidade.

"Nós acreditamos que houve alguma rede de suporte para Bin Laden dentro do Paquistão", afirmou Obama ao programa "60 Minutos" da rede de televisão CBS, de acordo com trechos da entrevista divulgados neste domingo. "Mas não sabemos quem ou qual era a rede de apoio. Não sabemos se havia alguma pessoa de dentro do governo, pessoas de fora do governo, e isso é algo que temos de investigar e, mais importante, o governo paquistanês tem de investigar", declarou Obama.

O governo paquistanês prometeu uma investigação, mas rejeitou acusações de que extremistas, como Bin Laden, estejam recebendo apoio do país.

"Eles sinalizaram que têm profundo interesse em descobrir que tipo de redes de suportes Bin Laden poderia ter tido", disse o presidente norte-americano. "Mas essas são questões que nós não conseguiremos responder em três ou quatro dias depois do evento. Levará algum tempo para que nós possamos explorar a inteligência que nós conseguimos reunir no local", destacou Obama, referindo ao complexo onde o líder terrorista foi morto.

Desde o ataque realizado na madrugada da última segunda-feira que matou Bin Laden, parlamentares norte-americanos indignados pediram que bilhões de dólares em ajuda dos EUA ao Paquistão fossem reduzidos ou retirados por completo.

O governo Obama afirmou no ano passado que concederia outra ajuda de US$ 2 bilhões ao Exército paquistanês, além do pacote de ajuda civil de US$ 7,5 bilhões em cinco anos, aprovado em 2009, com a finalidade de enfraquecer o fascínio de extremistas islâmicos.

Por uma década, Islamabad tem sido um aliado cauteloso dos Estados Unidos na guerra do Afeganistão, apesar da oposição pública generalizada e ataques de militantes com armas nucleares em todo o país, que já mataram milhares de pessoas.

O Paquistão nunca teve a confiança total de Cabul e Washington, que acusam o exército paquistanês de promover o Taleban afegão, criado durante a resistência à ocupação soviética do Afeganistão, na década de 1980.

Oficiais da agência de inteligência paquistanesa negaram que o órgão soubesse que Bin Laden estava no complexo em Abbottabad, que foi invadido em 2003 quando ainda estava em construção. As informações são da Dow Jones.

Fonte:  Estadão
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.