Empresas melhoram propostas PDF Print E-mail
Tuesday, 06 October 2009 14:15

FAB entrega relatório sobre concorrência ainda este mês

 

O comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro Juniti Saito, confirmou ontem que o relatório final sobre a compra de 36 aviões de combate pela Força Aérea Brasileira (FAB) deve ser concluído até o fim deste mês. A afirmação foi feita após a tradicional solenidade de troca da Bandeira Nacional, em Brasília.

Na sexta-feira passada, propostas melhoradas para a venda dos caças foram apresentadas pela francesa Dassault, a sueca Saab e a americana Boeing. Nenhuma das empresas deixou de apresentar uma proposta final melhor do que haviam inicialmente ofertado ao governo brasileiro.

Mesmo a Dassault, responsável pela fabricação do Rafale e considerada a grande favorita para se tornar uma parceira estratégica preferencial do Brasil por causa de reiteradas declarações em seu favor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Defesa, Nelson Jobim, viu-se obrigada a reduzir o preço de sua oferta – tanto pelo custo da hora de voo, considerado muito alto pelo governo brasileiro, quanto pela cifra referente ao valor de aquisição das aeronaves.

Já a Saab, em contraponto à concorrente francesa, anunciou na semana passada a compra de uma dezena de aviões KC-390, o novo transporte militar projetado pela Embraer, e informou também que o governo sueco estuda a possibilidade de adquirir não só essa aeronave, mas também um lote das aeronaves de transporte militar fabricadas pelo Brasil, os turboélices Supertucano Por fim, ontem a norte-americana Boeing confirmou que reforçou o compromisso de abertura de conhecimento sensível e, pela primeira vez, inclui na lista da transferência a tecnologia que dá ao avião capacidade de evitar a detecção por radares e sensores inimigos. O pacote do F-18 E/F foi todo revisto.

A empresa se compromete, agora, a doar ao Brasil um túnel de testes aerodinâmicos trissônico, a ser empregado em pesquisa supersônica e de desenho crítico.

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil divulgou nota ontem reiterando a oferta feita ao governo brasileiro para que opte pelo caça da Boeing F-18 Super Hornet. “Nossa proposta continua a oferecer os melhores aviões e um pacote superior de benefícios para a indústria brasileira a um baixo custo operacional e total”, diz o governo norte-americano na nota.

Os EUA reiteraram, também, que seu governo já aprovou a transferência de todas as tecnologias especificadas na oferta do Super Hornet para o Brasil. Este é um dos pontos questionados e motivo de preocupação do Brasil devido à tradição dos Estados Unidos de não transferir tecnologia. O país já impediu, inclusive, a venda de aviões super tucanos para a Venezuela por eles possuírem componentes americanos.

Na nota, a Embaixada ressalta também que a proposta da empresa norte-americana inclui a montagem do Super Hornet no Brasil e a transferência de mais de US$ 1 bilhão em tecnologia para a indústria aérea brasileira. Diz ainda que isto irá permitir que a indústria brasileira atinja o “nível máximo de autonomia”, tanto como parceira da Boeing, como nos projetos de aviões futuros. (Com agências) EUA garantem que transferência de tecnologia para o Brasil não será problema no futuro.
 

Fonte: Jornal do Brasil

 

Last Updated on Tuesday, 06 October 2009 14:21
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2021 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.