MAKS 2005 PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Monday, 10 November 2008 09:54

 

  

 

MAKS 2005
 
O Moscow Air Show - MAKS, apesar de estar apenas em sua sétima edição, é tradicionalmente um evento grandioso. E esse ano não foi diferente. Quem esteve presente em Zhukovsky presenciou um show aéreo de tirar o fôlego. Entre os dias 16 e 21 de agosto sobrevoaram os campos próximos de Moscou quase tudo o que a indústria aeroespacial russa já produziu e produz. Helicópteros de transporte, de ataque, caças, grandes bombardeiros, pequenos aviões, jatos comerciais. Foi possível assistir de tudo. O público foi recorde: aproximadamente 650 mil pessoas no total. Expositores de 40 países, totalizando 654 empresas, das quais 130 estrangeiras dividiram o espaço de 60 pavilhões e 850 mil metros quadrados. Além dos anfitriões, visitantes ilustres estiveram em Zhukovsky.
 
     Sukhoi SU-30MK
     Kamov Ka-50
     MIG-23UB
     MIG-25UB

Presentes pela segunda vez, os americanos enviaram dois B-1B Lancer, um KC-10, um KC-135, dois F-16 e dois F-15. Os aviões americanos não se exibiram em vôo, devido às restrições de segurança.

Por não estarem limitados por estas regras, os russos sempre fizeram uma exibição mais atraente que a dos americanos. Os italianos enviaram um G-222 e um C-130, enquanto os franceses mandaram um C-130 e um Mirage 2000, formando com Sukhois, MiGs e Tupolevs o conjunto das principais atrações do show. As esquadrilhas de demonstração também marcaram presença. Como sempre, fizeram bonito os "Russkiye Vityazi" (com Su-27 ), os "Strizhi" (com MiG-29) e a "Rus" (com Aero L-39), as três, equipes de demonstração aérea russas, além dos italianos Frecce Tricolori e da Patrouille de France. Foram ao todo mais de 201 demonstrações de variadas aeronaves durante toda a feira, com uma média de 5 horas de apresentações por dia.

Além dos Alpha Jets e dos Aermacchi MB-339PAN das duas esquadrilhas de demonstração européias, estas foram as aeronaves não-russas que abrilhantaram o evento:

Força Aérea
Modelo
Serial
Esquadrão
Base
USAF
B-1B
86-0129
28th BW/ 34thBS
Elsworth AFB - ND
USAF
B-1B
85-0060 "Black Widow"
28th BW/ 34thBS
Elsworth AFB - ND
USAF

F-15E

01-2003
48th FW
Lakenheath - UK
USAF
F-15E
01-2004
48th FW
Lakenheath - UK
USAF
F-16CJ
91-0352
52th FW
Spangdahlem - RFA
USAF
F-16CJ
90-0818
52th FW
Spangdahlem - RFA
USAF
KC-135R
62-3538
100thARW
RAF Mildenhall
USAF
KC-10A
84-0191
60th AMW/ 349th AMW
Travis AFB
Armée de l'Air
Mirage 2000C
5-OX
EC 02.005Ile de France
Orange - Caritat (BA115)
Armée de l'Air
Mirage 2000B
5-OE
EC 02.005Ile de France
Orange - Caritat (BA115)
Armée de l'Air
C-130H-30
61-PG
ET 02.061Franche-Comté
Orléans - Bricy (BA123)
Aeronautica Militare Italiana
Aeritalia G.222 TCM
MM63152
RSV/311° Gruppo
Pratica di Mare
Aeronautica Militare Italiana
C-130J-30
MM62194
50°Gruppo/TM
Pisa/San Giusto

 

     MIG-29M2
     Sukhoi SU-27SKM
     Sukhoi SU-30MK
     Sukhoi SU-25UB
     Sukhoi SU-27
     MIG-29  do
     MIG-29BM
     Kamov Ka-50
     YAK-130
     Kamov Ka-52
     Kamov Ka-60
     Ilyushin Il-76MF
     MIG-AT
     Mil Mi-28
     Mil Mi-28
     Mil Mi-38
     Sukhoi SU-27
     Sukhoi SU-32
     Sukhoi SU-30MK
     YAK-130

Foi também uma grande vitrine para as novas apostas dos russos para o mercado externo, como o MiG-35 (versão do MiG-29 com empuxo vetorado e moderna aviônica), o Yak-130 e o Tu-334.

Os acordos surpreenderam pela sua importância dentro do cenário aeronáutico mundial. O rei Abdullah II da Jordânia assinou contrato para a compra de dois transportes Ilyushin Il-76. A EADS adquiriu 10% da Irkut, e as duas empresas fizeram um acordo para o desenvolvimento e a venda do avião de combate a incêndio Beriev Be-200, além da produção conjunta de UAVs. Outro casamento de grande porte anunciado no dia 18 de agosto foi o "Memorandum of Understanding" (MoU) assinado entre a Alenia Aeronautica e a Sukhoi prevendo a aquisição pela firma italiana de uma fatia de até 25% na nova empresa criada para gerenciar o programa RRJ a Sukhoi Civil Aircraft Company (SCAC). A Alenia é uma das empresas fundadoras do consórcio ATR, tendo vasta experiência no setor regional do transporte aéreo.

A indiana HAL fechou acordo de US$300 milhões para produzir sob licença 1000 unidades das turbinas Saturn Al-55I. Estas turbinas serão usadas no novo avião de treinamento indiano, o Intermediate Jet Trainer (IJT). 

     Tupolev TU-334
     Frecce Tricolori e seus MB-339PAN
     B-1B
     KC-10A da USAF
     F-15E Strike Eagle
     MIG-29 OVT
     Sukhoi SU-27SKM
     Sukhoi SU-24M2
     TU-95
     Tupolev TU-334
     Antonov An-140
     Antonov An-148

Além destes, inúmeros outros acordos na área de aviação civil e na área de espaço foram formalizados, mostrando que os russos estão finalmente expandindo os seus horizontes, deixando a periferia do setor e começando a chamar a atenção dos grandes "players" do mercado global. 
Muitas provas deste fenômeno emergiram nesta MAKS. No campo das tecnologias espaciais, o Sr. Antonio Fabrizi, presidente da Agencia Espacial Européia (ESA) declarou para a imprensa:

"Eu pude falar com o Presidente Putin sobre colaboração da ESA Com a Agência Espacial Russa para o lançamento dos veículos Soyuz do Espaço porto Europeu em e Kourou assim como sobre a próxima geração de lançadores".

"Também conversamos sobre colaboração em projetos futuros como o 'Kliper', no qual vários paises membros da ESA, incluindo Itália, França, Alemanha, Bélgica e Espanha, já se demonstraram interessados. A decisão final sobre a participação européia no programa "Kliper" está prevista para dezembro próximo, na reunião do Conselho Ministerial da ESA". O Presidente Putin expressou sua esperança de que essa decisão do Conselho vá gerar uma colaboração cada vez maior entre a ESA e a Rússia.

     B-1B
     B-1B
     Beriev Be-103
     Beriev Be-200ChS
     Beriev Be-200ChS
     Boeing KC-135R
     Diamond DA-42 Twin Star
     Embraer Legacy
     Lockheed F-16CJ
     Lockheed F-16CJ
   G-222 
     Ilyushin Il-96-300

Para enfatizar este clima de otimismo e de grandes oportunidades, pilotos de teste do Instituto de Pesquisa de Vôo Gromov bateram dois recordes aeronáuticos internacionais de velocidade. O piloto de testes Aleksandr Pavlov com 1510 Km/h, conquistou o recorde de velocidade para um circuito fechado de 100 quilômetros, e seu colega, Anatoliy Kvochur, alcançou a velocidade de 1644Km/h num circuito fechado de 1000 Km. Conforme as regras internacionais os resultados devem ser validadas pela FAI (Federation Aeronaurtique Interrnacional) em um mês.

     lyushin Il-96-300 da empresa Cubana
     lyushin Il-96-400
     lyushin Il-114
     Kamov Ka-28
     Kamov Ka-226T
     Kamov Ansat
     Kamov Ansat 2RC
     MIG-21-93
     MIG-29K
     MIG-29SMT
     MIG-31
     MIG-31
     MIG-31E
     MIG-3
     Mil Mi-8
     Mil Mi-8AMTSh

Na área civil foi anunciado a retomada após muitos anos da fabricação do cargueiro Antonov An-124 Ruslan ("Cossack" para a OTAN). Duas linhas Aéreas cargueiras russas, a Volga-Dniepr e a Polet assinaram um acordo preliminar com a firma ZAO Aviastar-SP para 10 aviões An-124-100M-150.

O acordo tripartite foi assinado na véspera da abertura do MAKS pelo presidente da Volga-Dniepr Aleksey Isaykin, o Diretor Geral da Linhas Aéreas Polet Anatoliy Karpov e o Diretor Geral da ZAO Aviastar-SP, Valeriy Savotchenko. Segundo o contrato, cada uma das empresas que são atualmente as maiores usuárias do Ruslan receberá cinco novos aviões. As entregas devem iniciar-se em 2008. O An-124 é uma das poucas aeronaves civis da indústria soviética que conseguiu dominar seu nicho no mercado global após a queda da União Soviética.       

     Mil Mi-8MTKO
     Mil Mi-24P
     Mil Mi-26
     Mil Mi-35M
     Mil Mi-171Sh
     Mirage 2000B
     Myasishev M-55 Geophysica
     Myasishev M-55 Geophysica
     Myasishev VMT
     Raytheon 390 Premier I
     Sukhoi SU-24M Fencer
     Sukhoi SU-27

 

No ano do centenário do notável projetista Artem Mikoyan, não poderia haver homenagem maior do que a Russian Airplane Building Corporation MiG roubar a cena da sua arqui rival Sukhoi ao apresentar o novo modelo OVT do MiG-29M Fulcrum . Esta é uma aeronave ultra-manobravel que foi exibida em público pela primeira vez em vôo sobre o aeroporto de Zhukovski. A exibição ficou a cargo do piloto de testes da MIG e Herói da Rússia, Pavel Vlasov, que realizou as manobras "cambalhota dupla" e "bumerangue".

A principal característica do MiG-29M OVT é a ultra-manobrabilidade, permitindo vôos sem restrição de ângulo de ataque e de velocidade em vôo. Os motores Klimov RD-33 com OVT são integrados aos computadores do sistema "fly-by-wire" que operam as superfícies aerodinâmicas sem intervenção do piloto. O bocal dos motores pode ser dirigido para qualquer lado segundo a instrução dos computadores. 

O novo motor RD-33 com OVT está sendo, neste momento, estudado para emprego tanto nos MiG-29M quanto nos MiG-29M2. O que adicionaria notáveis progressos nas áreas de combate aéreo, aumentaria a segurança do piloto nas bordas do envelope de vôo, submeteria o piloto a menor força G, liberando-o para prestar mais atenção nas tarefas de combate. A nova capacidade não somente aumenta a efetividade militar do avião como também aumenta a competitividade dele mo mercado global de aeronaves de combate. Atualmente na sua classe de peso apenas o MiG-29 OVT oferece a opção de empuxo vetorado, que no fim das contas, ainda colabora para reduzir a vulnerabilidade do caça aos mísseis inimigos.

Até agora a maioria dos vôos de teste têm sido dirigidos para o desenvolvimento destas novidades. O sistema de empuxo vetorado, sua integração com o sistema digital fly-by-wire atual, a mecânica do exaustor basculante do motor , assim como os diversos componentes de hardware e software. 

     Sukhoi SU-27
     Sukhoi SU-25SM
     Sukhoi SU-39
     Sukhoi SU-33

Segundo o executivo-chefe da Holding Sukhoi, Mikhail Pogosyan, a Rússia tem vantagens reais sobre os EUA na criação de caças de quinta geração. "A nossa experiência acumulada na criação de caças da quarta geração nos dá a base da qual olhamos para o futuro com grande otimismo" declarou Pogosyan numa conferência de imprensa na MAKS-2005. Ele comentou que de acordo com os analistas da sua empresa, os caças de quarta geração da Sukhoi "tem uma letalidade superior do que os feitos em outros países". Pogosyan também ressaltou que por enquanto a liderança no mercado de caças de quinta geração pertence aos EUA especialmente devido aos substanciais investimentos realizados pela Força Aérea deste país.

Ao mesmo tempo ele enfatizou que as tecnologias em desenvolvimento pelos engenheiros da Sukhoi para seu próximo avião excederão as de seus concorrentes americanos. "A Sukhoi estima que irá ocupar entre 15 e 20 % do mercado de mundial de caças" disse o seu diretor geral Vadim Razumovskiy na su aentrevista a radio Ekho moskoy. Segundo ele, o desafio é o Russian Regional Jet (RRJ), o novíssimo avião civil para 100 de passageiros: "Existem outros fabricantes pelo mundo que já estabeleceram suas reputações, a brasileira Embraer e a canadense Bombardier, por exemplo. Nós estamos partindo do princípio que teremos de oferecer o melhor avião. Nossos designers estão se preparando para oferecer uma redução de pelo menos 10 ou 15% nos parâmetros principais, e isso se tornará uma realidade. Escolhemos uma turbina completamente nova que irá revolucionar os padrões de consumo por anos e anos. Em termos de nível de ruído essa turbina atenderá mesmo padrões internacionais que venham a ser adotados nos próximos 10 a 15 anos. Nosso plano é que o primeiro RRJ seja até o fim do próximo ano e que conduza os vôos de certificação durante 2007, com entregas a clientes sendo realizadas antes do fim do mesmo ano".

     Tupolev TU-160
     Sukhoi SU-24M2
     Tupolev TU-160
     Tupolev TU-204-300

Sem dúvida o ícone desta revolução (ocidentalização) na indústria aeronáutica russa e estrela civil do evento é o RRJ, um projeto desenvolvido pela Sukhoi em conjunto com as maiores corporações norte-americanas e européias, entre elas: Boeing, Snecma, Thales, Messier Dowty, Liebherr, Honeywell e outras. Os diretores da Sukhoi escolheram cooperar com essas empresas de renome mundial para facilitar a entrada dos aviões civis russos no mercado internacional. Além das encomendas já anunciadas das empresas russas "Aeroflot" e "Sibir", segundo pessoal da Sukhoi entendimentos estão em andamento com empresas ocidentais como Air-France, Delta, Lufthansa, Alitalia e Aero Mexico.

Para um segmento do mercado menor do que o RRJ, a Antonov Aviation Scientific and Technical Complex (ANTK) exibiu seu novo modelo, o avião regional An-148. Um segundo protótipo retornou do Uzbequistão onde ele passou por testes de operação em pistas altas e quentes. O segundo An-148, é o primeiro exemplar a apresentar um interior completo, testes dos sistemas de segurança e conforto dos passageiros durante o vôo e no solo foram concluídos. Os resultados estão todos dentro do estimado para o processo de certificação.O primeiro protótipo do An-148 foi utilizado para os testes de motorização e de comportamento em vôo.

        Sukhoi SU-30MK
     Antonov An-72
     MIG-29K
     Sukhoi SU-33
 
A presença do B-1B americano serviu para estimular comparações diretas com seu equivalente russo, o Tupolev Tu-160 ("Blackjack" para a OTAN), que se exibiu em vôo na companhia de outro gigante, o bombardeiro turbohélice Tu-95 ("Bear").
"Todos os Tu-160 que temos hoje são células novas. O mais velho foi construído em 1987. Em comparação, os americanos possuem planos de alongar a vida dos seus bombardeiros por muitos anos." Declarou o Comandante-em-Chefe da Força Aérea Russa, General de Exercito Vladimir Mikhaylov. "Não é necessário à construção de grandes números de aviões deste tipo para permitir a renovação da frota, basta construir 0,8 células por ano". Continuou o General. Segundo ele todos os Tu-160 já tiveram seus sistemas atualizados. Sobre a modernização da força de caças, Mikhaylov assegurou que 18 unidades do Su-27SKM serão entregues até o fim de 2005 e mais 11 deste modelo estão programados para o ano seguinte.
 
No campo dos negócios o MAKS ainda é tímido, se comparado com os veteranos salões de Paris e Farnborough, mas mostra que está crescendo. Com um volume de pouco mais de 1 bilhão de dólares, os acordos fechados durante a feira tiveram maior peso estratégico do que financeiro. Mas isso tende a mudar nos próximos anos e para tanto a MAKS 07 promete ser muito mais próxima das feiras ocidentais que as anteriores. É indispensável olhar com muita atenção o que os russos farão nestes próximos 24 meses! 
 

Last Updated on Monday, 10 November 2008 10:06
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2018 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.