60 anos da Aviação de Caça no Brasil! PDF Print E-mail
Sunday, 09 November 2008 21:50
 
 
 
                            60 Anos do "Dia D" para a Aviação de Caça no Brasil!

 

      Silêncio no Memorial do 1º Grupo de Caça, na Base Aérea de Santa Cruz. Manhã de sexta-feira, dia 22 de Abril. A chamada dos pilotos brasileiros mortos em combate segue-se o grito decidido, mas claramente emocionado, de seus colegas sobreviventes: “presente”. Uma salva de tiros finaliza a chamada de cada um dos cinco pilotos brasileiros mortos em combate, 1º Ten. Luiz Lopes Dornelles, 1º Ten. João Maurício Campos de Medeiros, 1º Ten. Aurélio Vieira Sampaio e 2º Ten. Frederico Gustavo dos Santos. Em homenagem aos veteranos, dois F-5E do 1° Grupo de Aviação de Caça passam em um vôo rasante sobre o memorial. Assim, se iniciava a comemoração do Dia da Aviação de Caça.

 

                             

 

      O dia 22 de abril é marcado na Força Aérea como Dia da Aviação de Caça, pois nessa mesma data, em 1945, combatendo na Itália durante a Segunda Guerra Mundial, o 1º Grupo de Aviação de Caça realizou um total de 44 surtidas ao longo de 11 missões, o maior número de missões realizado pela unidade em um único dia. Nessa ocasião os aliados empreendiam a Ofensiva da Primavera, empurrando os alemães para o norte da Itália. As sucessivas levas de P-47 que decolaram durante o dia resultaram na destruição de inúmeros alvos nazistas, entre eles pontes, trincheiras, construções e veículos (desses, pouco mais de 30 em apenas uma das missões). Em contrapartida um dos pilotos brasileiros foi abatido pela artilharia anti-aérea e saltou de pára-quedas, tendo sido feito prisioneiro logo em seguida.

 

                      

 

      A Caça brasileira está presente em todas as regiões do Brasil, até nas partes mais remotas da Amazônia, com a missão de proteger o espaço aéreo e manter a soberania na nação. A região norte possui dois esquadrões, sendo eles o 1°/3°GAv “Escorpião” baseado em Boa Vista e o 2°/3°GAv “Grifo” baseado em Porto Velho, ambos com os AT-27 Tucano. O nordeste também possui dois esquadrões, o 1°/4°GAv “Pacau”, último a operar o AT-26 Xavante, e o 2°/5°GAv “Joker”, o primeiro a receber os novos A-29 A/B Super Tucano, ambos baseados em Natal. No centro-oeste, mais precisamente em Anápolis está baseado o principal esquadrão de defesa aérea do Brasil, o 1°GDA “Jaguar” com seus já veteranos Mirage IIID/E e em Campo Grande está baseado o 3°/3°GAv “Flecha” equipado com os AT-27 Tucano. Na Base Aérea de Santa Cruz, no município do Rio de Janeiro, estão baseados dois esquadrões de caça, o 1°/16°GAv “Adelphi” equipado com os A-1A /B e o lendário 1°/1º GAvCa, o 1º/2º GAvCa com os seus F-5E. Na região sul estão três esquadrões, sendo o 1°/10° GAv “Poker” e 3°/10°GAv “Centauro” ambos com A-1 A/B baseados em Santa Maria, já em Canoas está o 1°/14°GAv “Pampa” equipado com os F-5E. Todos esses esquadrões estavam presentes na cerimônia, deixando o pátio e os hangaretes da BASC cheios.

 

                       

 

      Com os convidados posicionados ao lado do hangar do Zeppelin, quatro F-5E do 1º GAvCa e mais quatro do 1º/14ºGAv decolaram para realizar 3 passagens sobre a pista de Santa Cruz, as duas primeiras com cada esquadrão em formação diamante e a última em escalonamento para direita, também uma formação para cada esquadrão. Dois F-5E roubaram as atenções durante as passagens. O F-5E 4846 do 1°GAvCa estava com uma pintura comemorativa dos 30 anos do F-5 no Brasil e o F-5E 4858 do 1°/14°GAv com as cores em homenagem aos 58 anos do “Pampa”.

              

                       

 

    Terminadas as passagens dos caças do 1º/1º GavCa e do 1º/14º as autoridades, os veteranos, demais convidados e a imprensa foram transportados até o palanque do estande de tiro, de onde é possível acompanhar o treinamento com munição real de uma distância segura mas não silenciosa. Era a vez dos A-1 A/B, do 1º/16ºGAv “Adelphi”, do 1º/10º “Poker” e do 3º/10ºGAv “Centauro” e A-29 do 2º/5ºGAv “Joker”.  

 

                       

 

     No total, 14 aeronaves (10 A-1 e 4 A-29) realizaram ataques aos alvos do estande utilizando munição real. O primeiro elemento de A-1 despejou 8 bombas (4 por aeronave), os 6 elementos seguintes, incluindo os de A-29, despejaram mais 12 bombas cada de queda livre (2 por aeronave). Devido a distância dos alvos em relação ao palanque, o clarão das explosões e o levantamento de terra ocorriam cerca de 5 segundos antes do som chegar até o público junto com uma corrente de vento causada pelo deslocamento de ar da detonação, impressionando todos que nunca haviam presenciado um exercício de tiro real. Todas as aeronaves simularam bombardeio nivelado, que permite aproximação do alvo sem denunciar a presença da aeronave incursora, garantindo surpresa e aumentando a chance de sucesso da missão.

 

                        

 

      Finalizando a apresentação do estande, as aeronaves fizeram uma passagem baixa em frente ao palanque, saldando seus colegas caçadores de outras épocas e autoridades presentes, dirigindo-se para o pouso com o tradicional pilofe.

 

                        

 

                        

    

  Por volta das 15:00, os Mirage IIID/E e os AT-26 decolaram em direção as suas respectivas bases, porém antes de retornar, dois Mirage efetuaram um belíssimo rasante em alta velocidade sobre o cassino, onde estava acontecendo o cocktel dos pilotos, deixando tanto os novos caçadores como os veteranos, emocionados. Essa foi a última participação do Mirage III no Dia da Caça, porém ainda não se sabe qual aeronave irá equipar o 1°GDA no futuro próximo.

 

 

                       

 

                       

 

    *A Aviação de Caça da FAB está passando por uma fase de transição, onde os Mirage III estão dando baixa, os F-5E/F estão sendo modernizados na Embraer, assim como ocorrerá com os A-1 e os primeiros A-29 Super Tucano estão entrando em operação. Resta saber qual será o próximo caça responsável pela defesa da capital.

 

 À La Chasse!

 

                        

  
 
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2018 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.