UKTI e BAE Systems usam HMS Ocean para desembarcar no Rio PDF Print E-mail
Written by Felipe Salles   
Tuesday, 14 September 2010 13:46
 

 

Embaladas pelos ambiciosos planos de expansão de meios navais anunciados recentemente pela Marinha do Brasil, e guiados pela dura perspectiva de cortes orçamentários na Royal Navy, a BAE Systems, maior empresa de defesa daquele país, e o UKTI, órgão de promoção internacional do comércio e da indústria britânicos reuniram a imprensa brasileira e britânica dentro do hangar do navio HMS Ocean, que visita a cidade, para uma breve declaração do Sr Gerald Howarth, Sub-Secretário de Estado no Ministry of Defence (Minister for International Security Strategy).

Nesta ocasião Howarth disse que naquela mesma manhã ele havia se reunido com o Comandante da Marinha do Brasil, Almirante Moura Neto, para entregar-lhe uma proposta de parceria entre os dois países que, se aceita, culminaria com a entrada do Brasil no Programa “Global Combat Ship”, este sendo uma variante internacional, modular e totalmente configurável da nova classe britânica de fragatas do "Type 26". Segundo a BAE, este programa vai produzir uma nova geração de navios de guerra multi-missão, com custos aceitáveis. Segundo o Ministro britânico, o Almirante Moura Neto teria dito a ele que "a Marinha do Brasil estava aberta para propostas como aquela”.

A arquitetura do novo projeto modular da fragata Type 26 é suficientemente “aberta” para permitir a fácil integração de variados sistemas e equipamentos selecionados sob medida para atender aos requerimentos individuais de cada um dos seus clientes internacionais. A expectativa atual é que esta classe comece a entrar em serviço no início da nova década.

A proposta britânica, seguindo o exemplo do pacote oferecido pelos italianos, ora em negociação pelo MinDef e pela Marinha do Brasil, inclui ainda os cinco navios de patrulha oceânica da classe Clyde e um navio tanque/logístico do tipo “LSS” (Logistics Support Ship). Uma parceria futura para o desenho e a fabricação de um novo navio-aeródromo também está prevista aqui.      

Howarth contou que esta iniciativa de aproximação com o Brasil, um dos países em desenvolvimento chave do momento, reflete uma política central do novo governo conservador que recentemente assumiu o governo no Reino Unido. O primeiro Ministro Cameron deu início a esta política com sua visita à Índia em julho deste ano. Howarth é o segundo ministro britânico do novo governo a vir ao Brasil, seguindo-se a Vince Cable, o “Business Secretary” britânico. O Chefe da unidade Defense and Security Organization da Agência de Apoio ao Comércio e Indústria do Reino Unido (UKTI DSO, na sigla em inglês) que acompanhou o Ministro Howarth ao Brasil citou além do Brasil, a Índia, a Turquia, a Arábia Saudita, entre outros, como potenciais clientes do seu Global Combat Ship.

Ele disse ainda que profundos laços históricos unem as duas marinhas, desde o trabalho, aqui, de almirantes e comandantes como Lord Cochrane, que acabou por se tornar o primeiro almirante da recém criada Marinha do Brasil. Posteriormente, na década de setenta do século passado, a indústria britânica apoiou a Marinha no desenvolvimento das suas fragatas da classe Niterói e depois ainda vendeu quatro fragatas de segunda mão do tipo 22 Batch I (aqui conhecidas como a Classe Greenhalgh). Recentemente, outros dois navios de apoio logístico previamente usados pelos ingleses,  foram vendidos à MB, o RFA Sir Galahad e o RFA Sir Bedivere, renomeados aqui para Garcia d`Ávila e Almirante Sabóia.

O HMS Ocean

Em meio a uma viagem de cinco meses ao redor do Atlântico, o maior navio da Royal Navy britânica, o porta-helicópteros HMS Ocean, atracou no Porto do Rio entre os dias 12 e 16 de setembro, após ter servido de base para um exercício militar conjunto com a Marinha do Brasil no Centro de Adestramento da Ilha de Marambaia, localizado no litoral fluminense. O HMS Ocean recebeu uma tropa de 142 Fuzileiros Navais brasileiros que receberam adestramento e em seguida participaram de um exercício anfíbio em uma das praias da ilha.

Este foi primeiro grande exercício anfíbio realizado pelas duas marinhas. Aqui, tanto brasileiros como britânicos ensinaram um a outro um pouco de suas técnicas e procedimentos operacionais. Durante os dois dias, comandantes dos dois paises treinaram as tropas um do outro com base no conhecimento adquiridos pelos brasileiros no Haiti e pelos britânicos no Iraque e no Afeganistão.

O “Raio X” do navio HMS Ocean, assim como a cobertura completa de todo este exercício combinado realizado no litoral do Rio de Janeiro vocês terão na próxima edição da Alide.     
 
Fonte: ALIDE
Last Updated on Thursday, 30 December 2010 16:35
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2019 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.