Construção começa na nova ilha de Portsmouth PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Friday, 15 July 2011 16:00

 

Portsmouth, Reino Unido: A construção da estrutura da "ilha" dianteira do primeiro porta-avião da classe Queen Elizabeth teve início hoje, nas instalações da BAE Systems, na Base Naval de Portsmouth.

Funcionários e convidados presenciaram o momento em que o Segundo Lorde Naval e Vice-Almirante Charles Montgomery CBE ADC cortou a primeira peça de aço, marcando formalmente o início da produção da estrutura da ilha. Alojando o passadiço e os sistemas de navegação dos porta-aviões da classe Queen Elizabeth, esta ilha dianteira é chave para o controle e comando efetivo do navio. A ilha também sustenta o radar de longo alcance do navio, oferecendo vigilância de grande área, até 400 quilômetros.

“Tenho o prazer de iniciar a construção oficial da ilha dianteira do HMS Queen Elizabeth. A classe Queen Elizabeth será um ativo de nossa defesa e, portanto, um componente fundamental da capacidade conjunta do Reino Unido, nas próximas décadas” disse o Vice-Almirante Montgomery.

“Pelo fato destas embarcações embarcarem um Grupo Aéreo de Forças Conjuntas, elas poderão viabilizar o emprego do poder aéreo desde o mar, onde e sempre que isso for necessário, de uma forma mais potente e decisiva do que antes. Sem dúvida, esta classe mostrará ser um tremendo ativo para a promoção e a proteção dos interesses nacionais e mundiais da Grã-Bretanha. Um progresso real está sendo feito neste projeto e aguardo a oportunidade de ver o próximo grande bloco, o Bloco Inferior 03, chegar em Rosyth, em agosto”.

“O corte do aço, feito hoje, demonstra o grande impulso que há por trás do programa Queen Elizabeth. Com todas as seções do navio, menos uma, em produção, estamos vendo um grande progresso com milhares de pessoas de todas as partes do país trabalhando na construção da nau capitânea de nossas forças armadas”, afirmou o Geoff Searle, Diretor do Programa Queen Elizabeth, da Aliança para o Porta-Aviões.

Projetados com uma configuração de duas ilhas gêmeas, os navios da Classe Queen Elizabeth se beneficiarão do fato de suas operações de voo estarem separadas da condução do navio, resultando em flexibilidade máxima e maior controle das operações do convés de voo. A BAE Systems também assumirá a construção da ilha de ré, responsável por todas as operações aéreas e de controle de tráfego aéreo, com produção prevista para ocorrer no final do ano.

O corte de aço, realizado hoje, é a mais recente conquista do programa e acontece apenas duas semanas depois que todos os anéis do Bloco Inferior 02, a seção dianteira do casco em construção em Portsmouth, terem sido reunidos pela primeira vez. Enquanto isso, funcionários do estaleiro Govan da empresa estão se preparando para a partida do Bloco Inferior 03 para transporte até Rosyth, em agosto.

Como integrante da Aliança para o Porta-Aviões, a BAE Systems trabalha em parceria com a Babcock, a Thales e o Ministério da Defesa, na entrega dos maiores e mais poderosos navios de guerra de superfície, jamais construídos no Reino Unido. A empresa é responsável pela liderança geral e gestão do programa da classe QE, além de desempenhar um papel central no projeto e construção de navios. A BAE Systems também é responsável pelo projeto, construção e integração de complexos sistemas de missão dos porta-aviões.

Cada porta-aviões de 65 mil toneladas atuará como uma base de operações militares de mais de 16000 m2, podendo ser distribuído mundialmente e sendo versátil o suficiente para uso em operações das mais variadas, desde esforços de guerra até ajuda humanitária. Os navios da Classe QE serão a peça central da capacidade militar britânica, operando pelo menos 12 dos caças Joint Strike na versão naval, viabilizando uma interoperabilidade sem precedentes com forças aliadas.

Fonte: Release BAE Systems

Last Updated on Friday, 15 July 2011 17:43
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2021 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.