Embraer divulga os resultados do 1º trimestre em 2012 em IFRS PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Friday, 27 April 2012 10:00

 

DESTAQUES:
 No primeiro trimestre de 2012 (1T12), a Embraer entregou 21 aeronaves comerciais e 13 aeronaves
executivas sendo 12 jatos leves e um jato grande, o que ultrapassou o número de entregas do 1T11;
 Considerando as entregas de aeronaves, juntamente com as receitas de serviços e o crescimento do
negócio da área de Defesa e Segurança, a Receita líquida no 1T12 totalizou R$ 2.049,2 milhões, e a
Margem bruta alcançou 23,2%;
 As Margens EBIT1 e EBITDA no 1T12 alcançaram 7,5%, e 12,9%, respectivamente;
 O Lucro líquido atribuído aos Acionistas da Embraer foi de R$ 111,2 milhões no 1T12, já o Lucro por ação
no 1T12 totalizou R$ 0,1536;
 O Caixa líquido2 no final 1T12 era de R$ 549,9 milhões.
PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS:
IFRS 4T11 1T11 1T12
Receitas líquidas 3.667,3 1.756,6 2.049,2
EBIT (15,4) 156,6 153,3
Margem EBIT % -0,4% 8,9% 7,5%
EBITDA 101,3 259,8 263,8
Margem EBITDA % 2,8% 14,8% 12,9%
Lucro (prejuízo) líquido ajustado³ (260,2) 151,4 116,3
Lucro (prejuízo) líquido atribuído aos Acionistas da Embraer (171,6) 174,3 111,2
Lucro (prejuízo) por ação - básico (0,2371) 0,2410 0,1536
Lucro (prejuízo) por ação - diluído (0,2369) 0,2405 0,1532
Caixa líquido 836,2 822,2 549,9
em milhões de Reais, exceto % e lucro por ação
1 EBIT corresponde ao resultado operacional
2 Caixa líquido é a soma de Caixa e equivalentes de caixa, Instrumentos financeiros ativos de curto prazo, menos Financiamento de curto
e longo prazo.
3
Lucro líquido ajustado não é um parâmetro GAAP e exclui o Imposto de renda e contribuição social diferidos que são apresentados no
demonstrativo de Fluxo de Caixa do Lucro líquido atribuído aos acionistas da Embraer no período. No IFRS, o imposto de renda e
contribuição social inclui uma parcela de impostos diferidos que resultam principalmente de ganhos não realizados provenientes dos
impactos da variação cambial sobre os ativos não monetários (em especial Estoques, Imobilizado e Intangíveis). É importante ressaltar
que impostos resultantes de ganhos ou perdas em ativos não monetários são considerados impostos diferidos e contabilizados no Fluxo
de Caixa consolidado da Companhia sob a conta Imposto de renda e contribuição social diferidos.
2
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
São José dos Campos, 26 de abril de 2012 - (BM&FBOVESPA: EMBR3, NYSE: ERJ) As informações operacionais e financeiras da Empresa, exceto quando de outra forma indicadas, são apresentadas com base em números consolidados em IFRS e em Reais. Os dados financeiros correspondentes aos períodos encerrados em 31 de março de 2011 (1T11), 31 de dezembro de 2011 (4T11) e 31 de março de 2012 (1T12) são derivados de demonstrações financeiras não auditadas, exceto quando de outra forma indicadas.
RECEITA LÍQUIDA E MARGEM BRUTA
A Receita líquida no 1T12 foi de R$ 2.049,2 milhões, superior aos R$ 1.756,6 milhões do mesmo período de 2011, resultado esse alcançado devido ao maior número de aeronaves entregues e ao mix de produtos mais favorável. Também contribui fortemente para esse aumento na receita deste trimestre a apreciação do Dólar frente ao Real. A contribuição de Serviços Aeronáuticos na composição da Receita da Empresa foi de 14%, inferior a participação de 2011, que foi de aproximadamente de 15,4%. Como mencionado na divulgação de resultados do 1T11, as margens de Serviços Aeronáuticos são maiores do que os outros negócios da Embraer, desta forma a maior ou menor contribuição de Serviços na Receita total da Companhia reflete-se diretamente na Margem bruta, que no 1T12 foi de 23,2%, e no mesmo período de 2011 foi de 24,3%. Os esforços da Empresa para maximizar a eficiência operacional de seus processos também contribuíram de forma muito positiva para a Margem bruta do 1T12
RESULTADO OPERACIONAL E MARGEM OPERACIONAL
O Resultado e Margem operacional para o 1T12 foi de R$ 153,3 milhões e 7,5%, respectivamente, enquanto que no 1T11 foram R$ 156,6 milhões e 8,9%, respectivamente. Importante mencionar que, além do dissídio coletivo de aproximadamente 10% no final de 2011, uma parte das Despesas operacionais é em Dólares e que a apreciação de 6,2% entre a taxa de câmbio média do Dólar em relação ao Real do 1T11 para 1T12 representou um desafio adicional na gestão de tais despesas operacionais. As despesas com Pesquisas totalizaram R$ 28,1 milhões e tais despesas devem alcançar US$ 100 milhões em 2012 conforme indicado pela Companhia em suas projeções do início do ano. As despesas Comerciais atingiram R$ 192,2 milhões no 1T12, maiores que os R$ 156,7 milhões registrados no 1T11, devido principalmente ao mix de produtos e por conta também da expansão do suporte aos clientes, em especial na Aviação Executiva. As despesas Administrativas no 1T12 alcançaram R$ 125,6 milhões, maiores que os R$ 95,4 milhões registrados no mesmo trimestre do ano anterior. As Outras receitas (despesas), líquidas totalizaram R$ 24,1 milhões no 1T12, maiores que R$ 14,0 milhões reportados no 1T11.
LUCRO LÍQUIDO E LUCRO POR AÇÃO
O Lucro líquido atribuído aos Acionistas da Embraer e Lucro por ação no 1T12 foram de R$ 111,2 milhões e R$ 0,1536, respectivamente. A Margem líquida no 1T12 chegou a 5,4%, comparada a 9,9% no 1T11. Esta redução na Margem líquida deve-se ao aumento da despesa de imposto de renda e as despesas financeiras no período. O Imposto de renda e contribuição social no 1T12 totalizou uma despesa de R$ 26,7 milhões, enquanto que no 1T11 resultou em uma receita de R$ 4,2 milhões. Essa diferença advém principalmente do impacto dos dividendos pagos sob a forma de juros sobre o capital próprio, que são dedutíveis de imposto. Essa distribuição ocorreu durante o 1T11 onde nesse mesmo período houve uma redução da despesa do Imposto de Renda apurado pela Empresa. Ressaltamos que no 1T12 não houve distribuição de juros sobre capital próprio.
3
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
ATIVOS E PASSIVOS MONETÁRIOS E ANÁLISE DE LIQUIDEZ
O Caixa líquido da Embraer ao final do 1T12 era de R$ 549,9 milhões, uma queda de R$ 286,3 milhões em
relação à posição do final de 2011. Tal redução foi ocasionada pelo aumento da conta de Estoques e
parcialmente compensado pelo aumento da conta Fornecedores.
(1) (2) (2)
2011 1T11 1T12
Caixa e equivalentes de caixa 2.532,7 2.121,4 2.617,6
Instrumentos financeiros ativos 1.413,6 1.166,4 1.555,0
Caixa total 3.946,3 3.287,8 4.172,6
Financiamentos de curto prazo 472,2 248,9 960,1
Financiamentos de longo prazo 2.637,9 2.216,7 2.662,6
Total Financiamento 3.110,1 2.465,6 3.622,7
*Caixa líquido 836,2 822,2 549,9
(1) Extraído das Demonstrações Financeiras auditadas
(2) Extraído das Demonstrações Financeiras revisadas
Dados de Balanço
em milhões de Reais
* Caixa líquido = Caixa e equivalentes de caixa+ Instrumentos financeiros ativos de curto prazo -
Financiamento de curto e longo prazo
Considerando o acima exposto, o Caixa usado pelas atividades operacionais foi de R$ 225,1 milhões no 1T12.
A Companhia espera que ao cumprir suas metas de entregas para o ano, os Estoques se reduzam e a
Geração operacional se torne positiva no decorrer do ano.
em milhões de Reais
1T11 2T11 3T11 4T11 1T12
Caixa gerado (usado) pelas atividades operacionais 100,6 133,7 276,3 348,5 (225,1)
Instrumentos financeiros ativos ajuste (1) (79,0) 43,4 (218,2) 418,5 110,4
Adições ao imobilizado (152,7) (147,5) (119,5) (138,3) (70,1)
Adições ao intangível (80,2) (95,4) (81,2) (108,3) (114,4)
Geração (uso) livre de caixa (211,3) (65,8) (142,6) 520,4 (299,2)
(1) Ganhos (perdas) em ativos financeiros.
No 1T12, as Adições ao imobilizado totalizaram R$ 70,1 milhões, e incluem os gastos em CAPEX (R$ 55,8
milhões), as aeronaves usadas em leasing ou disponíveis para leasing, e as variações do saldo do Pool de
peças de reposição. No 1T12, a Empresa aumentou seu estoque de peças de reposição no Pool a fim de
atender a demanda crescente proveniente de seus clientes no programa em R$ 14,3 milhões. A Empresa
também adicionou o total de R$ 114,4 milhões ao saldo do Intangível no 1T12, por conta dos investimentos
feitos em desenvolvimento de produtos durante o trimestre. Investimentos em Desenvolvimento (Líquido de
contribuição de parceiros) totalizou R$ 114,0 milhões. A companhia espera investir US$ 350 milhões no
decorrer do ano conforme informou em seu Guidance. A tabela a seguir mostra os detalhes de investimentos
em Imobilizado e P&D:
4
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
em milhões de reais
1T11 2T11 3T11 4T11 1T12
Adições 80,1 95,4 81,2 108,3 114,4
Contribuição de parceiros (25,1) (2,3) (121,0) (0,6) (0,4)
Desenvolvimento (Líquido de contribuição de parceiros) 55,0 93,1 (39,8) 107,7 114,0
Pesquisa 32,1 30,4 34,3 46,8 28,1
P&D 87,1 123,5 (5,5) 154,5 142,1
1T11 2T11 3T11 4T11 1T12
CAPEX 64,5 51,0 65,2 96,0 55,8
Adições de aeronaves disponíveis para leasing ou em leasing 35,7 59,7 0,1 13,5 -
Adições do programa Pool de peças de reposição 52,5 36,8 54,2 28,8 14,3
Imobilizado 152,7 147,5 119,5 138,3 70,1
No final do 1T12, o endividamento da Empresa totalizou R$ 3.622,7 milhões, um aumento de R$ 512,6 milhões
quando comparado ao 4T11. Tal aumento do endividamento se deu principalmente pelo aumento nas dívidas
de curto prazo que totalizaram R$ 960,1 milhões no 1T12. O aumento da dívida total da Empresa foi resultado
do aumento da necessidade de capital de giro nas operações diárias da companhia. As dívidas de longo prazo
tiveram um aumento, sendo seu saldo de R$ 2.662,6 milhões. Além disso, como conseqüência de tal aumento,
posição total de caixa da Empresa aumentou em R$ 226,3 milhões e totalizou em R$ 4.172,6 milhões em 1T12.
Com o aumento das dívidas de curto prazo, o prazo
médio de endividamento no 1T12 reduziu de 4,8
para 4,2 anos, mantendo-se dentro do perfil do
ciclo do negócio da Empresa. O custo das dívidas
em Reais manteve-se relativamente estável entre
4T11 e 1T12, com pequena variação de 5,1% para
5,0% ao ano. O custo das dívidas em Dólar
também sofreu variação entre 4T11 e 1T12, de
5,9% para 5,1% ao ano. A relação do EBITDA
versus as despesas sobre os juros se manteve
estável na comparação entre o 4T11 e o 1T12,
quando o ratio diminuiu de 5,33 para 4,98. No final
do 1T12, 34,3% da dívida total era denominada em
Reais.
No 1T12, o resultado financeiro teria atingido R$ 5,7
milhões não fosse pela despesa de R$ 19,9 milhões
referentes a provisões com garantias de valor
residual. Trimestralmente, a Companhia revisa suas
provisões relativas às garantias de valor residual
com base nas estimativas mais atuais de valores
residuais fornecidos por empresas independentes
(Appraisers). Considerando as provisões
mencionadas o resultado financeiro foi uma
despesa de R$ 13,7 milhões.
A alocação de caixa continua sendo uma das principais ferramentas para a mitigação do risco cambial. Assim,
ajustando a alocação do caixa em ativos denominados em Reais ou Dólares, a Companhia busca neutralizar
sua exposição cambial sobre as contas do balanço. Ao final do 1T12, o caixa alocado em ativos denominados
predominantemente em Dólar chegou a 49,7%.
94,9%
89,9% 87,3%
73,5%
84,8%
73,5%
5,1% 10,1% 12,7%
26,5%
15,2%
26,5%
6,3
5,7
5,0
4,5 4,8
4,2
4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12
Maturidade do Endividamento
Longo Prazo Curto Prazo Prazo Médio (Anos)
5
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
ATIVOS E PASSIVOS OPERACIONAIS
Os Estoques aumentaram R$ 529,7 milhões e totalizaram R$ 4.832,2 milhões, por conta do maior número
esperado de entregas de aeronaves nos próximos trimestres de 2012. O saldo do Contas a receber de clientes,
líquidas se manteve estável em R$ 910,4 milhões. Por outro lado, a conta Fornecedores sofreu um aumento de
R$ 171,7 milhões, atingindo R$ 1.728,4 milhões no período, compensando parcialmente o aumento dos
estoques, e reduzindo o impacto na necessidade de capital de giro da Empresa. A conta Adiantamentos de
clientes houve um aumento de R$ 15,4 milhões, e alcançou no final do período R$ 2.022,6 milhões.
(1) (2) (2)
2011 1T11 1T12
Contas a receber de clientes, líquidas 949,2 659,0 910,4
Financiamento a clientes 191,9 91,7 204,0
Estoques 4.291,0 4.170,3 4.832,2
Imobilizado 2.720,7 2.048,8 2.651,2
Intangível 1.516,2 1.188,4 1.550,7
Fornecedores 1.556,7 1.476,4 1.728,4
Adiantamentos de clientes 2.007,2 1.786,5 2.022,6
Patrimônio líquido 5.848,4 5.207,9 5.785,0
(1) Extraído das Demonstrações Financeiras auditadas
(2) Extraído das Demonstrações Financeiras revisadas
Dados de Balanço
em milhões de Reais
O Imobilizado totalizou R$ 2.651,2 milhões e a conta Financiamento à clientes totalizou R$ 204,0 milhões.
Ambas permaneceram estáveis no 1T12. Já o Intangível aumentou em R$ 34,5 milhões por conta dos custos
de desenvolvimento de produto, em especial os programas Legacy 450 & 500, e totalizou R$ 1.550,7 milhões
ao final do período.
PEDIDOS FIRMES EM CARTEIRA
Ao longo do primeiro trimestre de 2012, a Embraer entregou 21 jatos para o mercado de aviação comercial e
13 para o de aviação executiva. O resultado ultrapassou a marca de 20 jatos comerciais e oito executivos
registrados no mesmo período em 2011. Em 31 de março de 2012, a carteira de pedidos firmes a entregar
(backlog) totalizava USD 14,7 bilhões.
14,8
18,8
20,9
16,6 15,6 15,4 14,7
2006 2007 2008 2009 2010 2011 1T2012
6
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
RECEITA POR SEGMENTO
No 1T12 o mix de Receita Líquida por segmento se alterou em relação ao mesmo período do ano passado,
resultando em uma participação maior dos negócios de Defesa e Segurança e Aviação Executiva
representando respectivamente 20,1% e 13,2% da Receita líquida da Empresa. Consequentemente, os
negócios da Aviação Comercial e Outros contribuíram com 65,7% e 1,1%, respectivamente. Já a Receita
líquida total de serviços aeronáuticos no 1T12 permaneceu estável quando comparamos com 1T11.
Receita Líquida
por Segmento
R$M % R$M % R$M %
Aviação Comercial 1.948,2 53,1 1.250,5 71,2 1.345,4 65,7
- Aviação Comercial serviço 162,7 4,4 173,6 9,9 160,5 7,8
Defesa e Segurança 530,1 14,5 282,1 16,0 411,3 20,1
- Defesa e Segurança serviço 98,6 2,7 67,3 3,8 88,0 4,3
Aviação Executiva 1.097,5 29,9 192,7 11,0 270,1 13,2
- Aviação Executiva serviço 45,7 1,2 29,9 1,7 38,7 1,9
Outros 91,5 2,5 31,3 1,8 22,4 1,1
Total 3.667,3 100,0 1.756,6 100,0 2.049,2 100,1
(1) Extraído das Demonstrações Financeiras revisadas
1T11
(1)
4T11 1T12
AVIAÇÃO COMERCIAL
No 1T12 a Embraer entregou 21 jatos comerciais e atingiu 1.063 ordens firmes dos E-Jets para 60 companhias
aéreas, em 42 países nos cinco continentes. A família de operadores dos E-Jets continuou crescendo e deu as
boas-vindas a duas novas companhias aéreas, a Bulgaria Air e a Estonian Air. “A contínua expansão da base
de clientes na família dos E-Jets ressalta ainda mais o importante papel que essas aeronaves exercem no
mercado da aviação comercial, tanto no ajuste de capacidade da demanda, substituição de aeronaves usadas,
ou no desenvolvimento de novos mercados. Os E-Jets estão ajudando as companhias aéreas no aumento de
sua eficiência diante do cenário econômico fraco com custos do combustível crescente”, disse Paulo César de
Souza e Silva, Vice Presidente Executivo para o Mercado de Aviação Comercial.
Entregas 4T11 1Q11 1T12
Aviação Comercial 32 20 21
EMBRAER 170 - 1 -
EMBRAER 175 7 2 2
EMBRAER 190 18 11 13
EMBRAER 195 7 6 6
Em 31 de março de 2012, Embraer vendeu 12 jatos comerciais, sendo dez E195 para Azul, um E190 para a
BA City Flyer e um E170 para a JAL (cliente anunciado no dia 04 de Abril).
Backlog Aviação
Comercial
Ordens Firmes Opções Total Entregas Backlog Firme
EMBRAER 170 189 31 220 182 7
EMBRAER 175 189 290 479 145 44
EMBRAER 190 552 344 896 402 150
EMBRAER 195 133 24 157 94 39
TOTAL E-JETS 1.063 689 1.752 823 240
7
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
AVIAÇÃO EXECUTIVA
As entregas no 1T12 para a Aviação Executiva foram de 12 jatos leves e um jato grande, totalizando 13
aeronaves, o que representa um aumento de aproximadamente 60% nas entregas totais comparando com o
1T11. A Empresa espera alcançar o guidance de receita total para o ano de 2012.
Entregas 4T11 1Q11 1Q12
Aviação Executiva 50 8 13
Jatos leves 40 6 12
Jatos Grandes 10 2 1
Em janeiro, a Embraer realizou com sucesso a primeira partida do motor da aeronave Legacy 500 e os testes
em solo também já foram iniciados. O programa está dentro do planejado e o primeiro vôo está previsto para
ocorrer no terceiro trimestre de 2012.
No 1T12, a Empresa entregou o 300º jato da família Phenom e o 100º jato executivo para o mercado brasileiro,
que também foi o primeiro Phenom 300 entregue na versão para resgate aeromédico.
A Embraer continua ganhando mercado na China, destaque para a venda de três jatos grandes Lineage 1000
para a Minsheng, e a entrega de um Legacy 650, da categoria de jatos grandes, para o artista de cinema
Jackie Chan, embaixador dos jatos executivos da Embraer.
No primeiro trimestre deste ano, a Empresa expandiu seu relacionamento com os atuais centros de serviço
autorizados na Ásia de forma a cobrir o portfólio inteiro de jatos executivos da Embraer, com adições na Índia,
Cingapura, Austrália Ocidental e Japão. A Embraer anunciou ainda a criação de um centro de serviços
dedicado à aviação executiva em Sorocaba, município localizado a 90 km da capital paulista. Este centro de
serviço reforça juntamente com os centros já existentes no Brasil e nos outros continentes, o comprometimento
para melhor atender seus clientes de jatos executivos.
DEFESA E SEGURANÇA
O mercado de Defesa e Segurança continua a apresentar um cenário favorável para o crescimento, com uma
série de campanhas em curso para várias aplicações, incluindo o transporte de autoridades, treinamento e
ataque leve, sistemas de inteligência, vigilância e reconhecimento, modernização de aeronaves, transporte
militar, sistemas de comando e controle, e serviços. A Embraer também exerce uma grande participação em
projetos no Brasil, tais como o sistema integrado para monitoramento de fronteiras (SISFRON) e segurança
para os próximos eventos desportivos importantes.
No processo de modernização dos programas existentes, duas aeronaves protótipos utilizadas para os ensaios
em voos e oito aeronaves de série AMX já se encontram em nossas instalações para iniciarem os trabalhos de
revitalização e modernização das mesmas, e o primeiro voo está previsto para acontecer ainda neste semestre.
O programa de modernização dos caças AF-1 (A-4 Skyhawk) da Marinha do Brasil está sendo executado
dentro do cronograma e concluiu neste primeiro trimestre a implementação do acionamento do RIG de
aviônicos. Este programa engloba a atualização de 12 aeronaves.
O programa AEW Índia está avançando conforme contratado. No primeiro trimestre, a segunda aeronave
encomendada pelo governo indiano realizou o seu voo inaugural. As primeiras duas das três aeronaves
encomendadas pelo Governo da Índia estão programados a serem entregues no segundo semestre deste ano.
8
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
Em Março a Embraer Defesa e Segurança divulgou a assinatura de contratos com três nações africanas para a aquisição do A-29 Super Tucano, aeronaves de ataque leve e turboélice de treinamento avançado. A força aérea de Burkina Faso, o primeiro operador deste modelo na África, já recebeu três aeronaves que são usados em missões de patrulha na fronteira. A força aérea de Angola adquiriu seis desta aeronave para a mesma missão, e as três primeiras serão entregues em 2012. Além disso, a força aérea da Mauritânia escolheu o A-29 Super Tucano para efetuar missões de contra-insurgência. O valor total dos contratos – incluindo um pacote de logística, treinamento e peças de reposição – totalizou mais de USD 180 milhões. Com estas ordens, nove forças aéreas selecionaram o A-29 Super Tucano, localizadas na América Latina, África e sudeste da Ásia, sendo que e a aeronave já se encontra em operação em seis deles.
Referente ao contrato com a Força Aérea Americana (USAF) programa de suporte leve (LAS program), o processo de compra se encontra da seguinte forma:
 Em 30 de Dezembro de 2011, a Embraer Defesa e Segurança e seu parceiro Sierra Nevada Corporation (SNC), a principal contratada, receberam a decisão favorável ao Super Tucano;
 Em fevereiro de 2012 USAF cancelou o processo de compra devido a problemas de documentação interna;
 Um novo processo de compra é esperado para ser emitido pela USAF no segundo trimestre de 2012;
 Esperamos o anúncio de uma nova decisão para 2013.
O programa KC-390 se encontra em andamento e conforme o planejado. Todos os principais fornecedores do programa já foram selecionados e já se encontram em atividade conjunta com a Embraer Defesa e Segurança.
Em Janeiro a Embraer Defesa e Segurança aumentou a sua participação na OGMA, empresa localizada em Portugal. No contrato assinado, adquirimos os 30% das ações que eram da European Aeronautic Defense and Space Company (EADS) onde o capital era representado pela AIRHOLDING, SGPS, S.A. Este investimento adicional em Portugal tem como o principal objetivo de reforçar a parceria estratégica entre o Brasil e a União Europeia. A transferência final deve ocorrer após a aprovação dos órgãos reguladores portugueses competentes.
9
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
31 Dez, 2011 31 Mar, 2011 31 Mar, 2012
RECEITAS LÍQUIDAS 3.667,3 1.756,6 2.049,2
Custo dos produtos e serviços vendidos (2.841,0) (1.329,8) (1.573,7)
LUCRO BRUTO 826,3 426,8 475,5
Receitas (despesas) operacionais
Administrativas (128,8) (95,4) (125,6)
Comerciais (205,1) (156,7) (192,2)
Pesquisas (46,8) (32,1) (28,1)
Outras (despesas) receitas operacionais, líquidas (460,4) 14,0 24,1
Equivalência Patrimonial (0,6) - (0,4)
RESULTADO OPERACIONAL (15,4) 156,6 153,3
Receitas (despesas) financeiras, líquidas (211,5) 10,2 (14,2)
Variações monetárias e cambiais, líquidas (11,1) 5,4 0,5
LUCRO (PREJUÍZO) ANTES DO IMPOSTO (238,0) 172,2 139,6
Imposto de renda e contribuição social 72,1 4,2 (26,7)
LUCRO (PREJUÍZO) LÍQUIDO DO PERÍODO (165,9) 176,4 112,9
Lucro (prejuízo) atribuído aos:
Acionistas da Embraer (171,6) 174,3 111,2
Acionistas não controladores 5,7 2,1 1,7
Média ponderada das ações em circulação no período
Básico 723,7 723,7 724,0
Diluído 724,4 725,0 725,9
Lucro (prejuízo) por ação
Básico (0,23709) 0,24096 0,15364
Diluído (0,23686) 0,24051 0,15324
(1) Extraído das Demonstrações Financeiras revisadas.
(1)
Três meses encerrados em
EMBRAER - S.A.
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS - CONSOLIDADO
(em milhões de Reais exceto lucro por ação e quantidade de ação)
10
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
31 Dez, 2011 31 Mar, 2011 31 Mar, 2012
(165,9) 176,4 112,9
Depreciações 36,0 58,3 58,1
Amortizações 80,7 44,9 52,4
Provisão (reversão) para obsolescência dos estoques (28,7) 16,7 (10,5)
PPrroovviissããoo Aajjuussttee Vvaalloorr ddee mmeerrccaaddoo 9,9 1,9 5,3
Imposto de renda e contribuição social diferidos (88,6) (22,9) 5,1
Equivalência patrimonial 0,6 - 0,4
Juros a pagar de impostos e empréstimos (5,4) 2,6 5,3
Remuneração em ações 3,7 4,5 4,5
Variação monetária e cambial, não realizada 13,8 (19,2) 0,6
Garantia de valor residual 61,9 0,2 19,9
Outros (0,3) 5,5 9,2
InsIntrsutmruemnetonsto fisn afinncaenicroesir oasti vaotsiv (o3s) (434,1) 49,0 (144,1)
Contas a receber e contas a receber vinculadas 36,8 (93,9) 22,1
Financiamento a clientes 35,8 23,7 (17,5)
Estoques 951,0 (622,6) (630,3)
Outros ativos 19,7 40,6 (13,1)
Fornecedores (289,6) 263,2 176,7
Dívida com e sem direito de regresso (4,8) (4,2) (4,7)
Contas a Pagar (49,6) (9,5) (5,4)
Contribuição de parceiros (14,7) (11,6) (14,1)
Adiantamentos de clientes (206,2) 176,9 72,7
Impostos a recolher 24,3 (10,3) (54,2)
Garantias financeiras 499,0 (25,6) (28,7)
Provisões diversas e Provisões para contingências (115,2) 55,9 45,9
Receitas diferidas (21,6) 0,1 106,4
348,5 100,6 (225,1)
Venda de imobilizado 0,3 0,7 -
Adições ao imobilizado (138,3) (152,7) (70,1)
Adições ao intangível (108,3) (80,2) (114,4)
Adições investimentos em subsidiárias e coligadas 5,6 - -
Aquisição de participação não controladora (1,1) - -
Títulos e Valores Mobiliários (2,9) 2,4 3,1
Caixa restrito para construção de ativos - - (2,3)
(244,7) (229,8) (183,7)
Financiamentos pagos (1.390,5) (643,8) (431,1)
Novos financiamentos obtidos 1.130,1 736,3 973,8
Dividendos e Juros sobre capital próprio (54,5) (133,5) -
Alteração na participação em subsidiárias e coligadas - - (31,2)
Ações em Tesouraria - - 2,5
(314,9) (41,0) 514,0
84,5 (29,6) (20,3)
(211,1) (199,8) 84,9
2.659,3 2.321,2 2.532,7
2.532,7 2.121,4 2.617,6
(2) Extraído das Demonstrações Financeiras revisadas
(3) Inclui Ganhos não realizados sobre Instrumentos financeiros ativos, 4T11 (15,6), 1T11 (30,0), 1T12 (33,7)
EMBRAER - S.A.
FLUXO DE CAIXA - CONSOLIDADO
(em milhões de Reais)
ATIVIDADES OPERACIONAIS:
Lucro (prejuízo) líquido do exercício
Efeito das variações cambiais no caixa e equivalentes de
caixa
Itens que não afetam o caixa:
Variação nos ativos e passivos:
CAIXA GERADO (USADO) NAS ATIVIDADES OPERACIONAIS
Três meses encerrados em
(2)
ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS:
Caixa e equivalentes de caixa no início do período
Caixa e equivalentes de caixa no final do período
CAIXA (USADO) NAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO
ATIVIDADES FINANCEIRAS:
CAIXA (USADO) GERADO NAS ATIVIDADES FINANCEIRAS
Aumento (Redução) Líquido do caixa e equivalentes de caixa
11
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
(1) (2)
ATIVO 31 de Dezembro 31 de Março
2011 2012
CIRCULANTE
Caixa e equivalentes de caixa 2.532,7 2.617,6
Instrumentos financeiros ativos 1.413,6 1.555,0
Contas a receber de clientes, líquidas 948,8 900,1
Instrumentos financeiros derivativos 15,5 16,9
Financiamento a clientes 22,6 43,1
Contas a receber vinculadas 27,9 25,2
Estoques 4.283,2 4.824,1
Outros ativos 452,4 426,0
9.696,7 10.408,0
NÃO CIRCULANTE
Contas a receber de clientes, líquidas 0,4 10,3
Instrumentos financeiros ativos 102,6 97,4
Financiamento a clientes 169,3 160,9
Contas a receber vinculadas 886,8 860,2
Estoques 7,8 8,1
Outros ativos 460,3 484,6
Depósitos em garantia 884,2 859,6
Imposto de renda e contribuição social diferidos 123,6 112,5
Instrumentos financeiros derivativos 42,6 38,7
Investimentos 5,2 4,6
Imobilizado 2.720,7 2.651,2
Intangível 1.516,2 1.550,7
6.919,7 6.838,8
TOTAL DO ATIVO 16.616,4 17.246,8
(1) Extraído das Demonstrações Financeiras auditadas
(2) Extraído das Demonstrações Financeiras revisadas
EMBRAER - S.A.
BALANÇO PATRIMONIAL CONSOLIDADO
(em milhões de Reais)
12
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
(1) (2)
PASSIVO 31 de Dezembro 31 de Março
2011 2012
CIRCULANTE
Fornecedores 1.556,7 1.728,4
Financiamentos 472,2 960,1
Dívidas com e sem direito de regresso 586,8 569,1
Contas a pagar 152,5 138,0
Contribuições de parceiros 1,7 1,6
Adiantamentos de clientes 1.605,8 1.676,0
Impostos e encargos sociais a recolher 167,3 119,0
Imposto de renda e contribuição social 21,1 37,8
Instrumentos financeiros derivativos 1,8 1,6
Provisões diversas 508,6 558,6
Provisões para contingências 10,0 10,3
Dividendos 0,2 0,2
Receitas diferidas 245,8 240,9
5.330,5 6.041,6
NÃO CIRCULANTE
Financiamentos 2.637,9 2.662,6
Dívidas com e sem direito de regresso 281,0 269,0
Contas a pagar 26,4 25,2
Contribuições de parceiros 1,8 1,4
Adiantamentos de clientes 401,4 346,6
Instrumentos financeiros derivativos 0,4 0,4
Impostos e encargos sociais a recolher 725,6 701,7
Imposto de renda e contribuição social diferidos 43,1 42,7
Garantia financeira e de valor residual 928,3 892,7
Provisões diversas 126,5 116,1
Provisões para contingências 107,6 103,0
Receitas diferidas 157,5 258,8
5.437,5 5.420,2
TOTAL PASSIVO 10.768,0 11.461,8
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital social 4.789,6 4.789,6
Ações em tesouraria (320,2) (315,8)
Reservas de lucros 2.302,4 2.303,8
Remuneração baseada em ações 21,8 26,4
Resultado na aquisição de não controladores - 10,2
Ajuste de avaliação patrimonial (1.152,3) (1.302,7)
Lucros acumulados - 107,9
5.641,3 5.619,4
Participação de acionistas não controladores 207,1 165,6
TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO 5.848,4 5.785,0
TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 16.616,4 17.246,8
(1) Extraído das Demonstrações Financeiras auditadas
(2) Extraído das Demonstrações Financeiras revisadas
(em milhões de Reais)
EMBRAER - S.A.
BALANÇO PATRIMONIAL CONSOLIDADO
13
Resullttados do 1º Triimesttre
de 2012 em IIFRS
RELAÇÕES COM INVESTIDORES
André Gaia, Caio Pinez, Cláudio Massuda, Juliana Villarinho e Paulo Ferreira – BRASIL: (12) 3927-4404
Luciano Froes - E.U.A.: (+1 954) 359-3492
investor.relations@embraer.com.br
Siga o RI da Embraer no Twitter: @RIEmbraer
INFORMAÇÕES SOBRE A TELECONFERÊNCIA
A apresentação será transmitida ao vivo pela Internet, simultaneamente em português e inglês, através do endereço http://ri.embraer.com.br, no dia 27 de abril, 2012 às 10:00 Horas (SP) – 09:00 Horas (NY). Em Português: Em Inglês:
0800 047 4803 (Telefone fixo Brasil)
877 846 1574 (Estados Unidos / Canadá)
0800 047 4801 (Celular Brasil)
708 290 0687 (Outros Países)
484 756 4290 / 484 756 4324 (Internacional)
0800 047 4803 - Fixo / 0800 047 4801 - Celular (Brasil)
ID: 73885002
ID: 73884296
SOBRE A EMBRAER
A Embraer S.A. (NYSE: ERJ; BM&FBOVESPA: EMBR3) é uma empresa líder na fabricação de jatos comerciais de até 120 assentos e uma das maiores exportadoras brasileiras. Com sede em São José dos Campos, no Estado de São Paulo, mantém escritórios, instalações industriais e oficinas de serviços ao cliente no Brasil, China, Estados Unidos, França, Portugal e Singapura. Fundada em 1969, a Embraer projeta, desenvolve, fabrica e vende aeronaves e sistemas para os segmentos de aviação comercial, aviação executiva e defesa e segurança. A Empresa também fornece suporte e serviços de pós-vendas a clientes em todo o mundo. Em 31 de março de 2012, a Embraer contava com 17.629 empregados – número que não inclui funcionários das subsidiárias não-integrais – e possuía uma carteira de pedidos firmes a entregar de USD 14,7 bilhões.
Este documento pode conter projeções, declarações e estimativas a respeito de circunstâncias ou eventos ainda não ocorridos. Estas projeções e estimativas têm embasamento, em grande parte, nas atuais expectativas, projeções sobre eventos futuros e tendências financeiras que afetam os negócios da Embraer. Essas estimativas estão sujeitas a riscos, incertezas e suposições que incluem, entre outras: condições gerais econômicas, políticas e comerciais no Brasil e nos mercados onde a Embraer atua; expectativas de tendências para o setor; os planos de investimento da Empresa; sua capacidade de desenvolver e entregar produtos nas datas previamente acordadas, e regulamentações governamentais existentes e futuras. Palavras como “acredita”, “pode”, “poderá”, “estima”, “continua”, “antecipa”, “pretende”, “espera” e termos similares têm por objetivo identificar expectativas. A Embraer não se sente obrigada a publicar atualizações nem a revisar quaisquer estimativas em decorrência de novas informações, eventos futuros ou quaisquer outros acontecimentos. Em vista dos riscos e incertezas inerentes, tais estimativas, eventos e previsões sobre o futuro podem não ocorrer. Portanto os resultados reais podem diferir substancialmente daqueles publicados anteriormente como expectativas da Embraer

Last Updated on Friday, 27 April 2012 10:09
 

Translate

Browse this website in:

Busca Rápida
Serial
(FAB, MB ou EB)


Copyright © 2021 Base Militar Web Magazine. All Rights Reserved. Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.